Volume de vendas no Pará em 2014 é 2,9% maior que em 2013

15/02/2015 09h16

Em 2014, o estado do Pará atingiu um aumento de 2,9% no volume de vendas do comércio varejista em relação ao ano de 2013. A informação é do Boletim do Comércio Varejista, divulgado nesta semana pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa), por meio da Diretoria de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas e Análise Conjuntural.

Nesta análise, o Pará ocupou a 13ª posição entre os estados brasileiros. Apesar de positivo, o resultado apresenta uma desaceleração no ritmo de crescimento das vendas, comparado à evolução observada no ano anterior, quando o Índice de Volume de Vendas (IVV) variou 5,9%. Esse comportamento também foi observado em 19 estados da federação, entre os 27 pesquisados.

O baixo crescimento das vendas no comércio varejista paraense em 2014, além de estar associado a fatores conjunturais da economia atual no país, foi influenciado pela suspensão, pelo governo federal, dos incentivos fiscais em produtos como fogão, geladeira e máquina de lavar, os chamados produtos da “linha branca”.

O volume de vendas e de receita nominal do comércio varejista também pode ser analisado a partir das variações da inflação, com base no Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Região Metropolitana de Belém, calculado pela Fapespa, que em 2014 aumentou 9,91%, em relação a 2013, quando registrou variação de 9,59%.

Esse indicador, quando analisado conjuntamente com o volume de vendas, revela que nos meses em que o IPC apresentou variação crescente, o volume de vendas foi decrescente, o que reforçou a influência da inflação nas vendas, ao longo de 2014.

Além da inflação, outros fatores também interferiram no desempenho das vendas do comércio varejista, como por exemplo, o aumento nas taxas de juros, que iniciou o ano de 2014 em 9,90% e em dezembro alcançou 11,15%, e o endividamento, com grande impacto na renda disponível das famílias, reduzindo o consumo.

Em relação ao comportamento do consumidor, em parte, está associado ao momento de incerteza em relação ao futuro, em função do atual cenário econômico. Por isso, a retração em relação às compras impactou negativamente no movimento das vendas, especialmente no mês de dezembro de 2014.

A análise deste boletim é realizada com base nos resultados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), disponibilizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para a análise, são observadas informações relacionadas ao comércio varejista, como a inflação, o endividamento das famílias, o desempenho no mercado de trabalho e a arrecadação de ICMS.

O boletim na íntegra pode ser acessado em: http://www.fapespa.pa.gov.br

Por Redação - Agência PA (SECOM)