Reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico reúne parceiros na Sedeme

03/06/2015 09h44
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Doze instituições estaduais e autarquias paraenses estiveram presentes na sede da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Mineração e Energia (Sedeme), na tarde desta terça-feira, 2, para a quarta reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado, coordenada pelo titular da Sedeme, Adnan Demachki. O objetivo é discutir ações estratégicas para o crescimento econômico do Pará.

Na pauta desta audiência foram debatidos assuntos como as metas para a implantação da Fepasa, a Ferrovia Estadual Paraense, assim como seus prazos para o licenciamento ambiental. A experiência trazida pelos secretários Hildegardo Nunes, de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), e Adnan, que acompanharam o governador Jatene à Argélia para prospectar novas indústrias e investimentos para o Estado também foram apresentadas.

Outro tema importante foi citado pelo secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica, Alex Fiúza, sobre a qualificação de mão de obra e o ensino profissionalizante, além de um plano para a educação profissional. “Isto reflete diretamente no aumento do número de pessoas assumindo postos de trabalho, pois serão capacitados”.

"Precisamos pensar como atingir vários públicos-alvo da educação profissional: os alunos do ensino médio regular, as populações desassistidas e as necessidades de trabalhadores especializados do setor produtivo, entre outros, a fim de alcançar a execução de uma política integrada”, conclui Alex.

A Sedeme procedeu o convite aos secretários para integrarem o Conselho do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (UN-Habitat). Trata-se de uma agência especializada da ONU dedicada à promoção de cidades social e ambientalmente sustentáveis, de maneira que todos os seus residentes disponham de abrigo adequado. O UN-Habitat é um projeto inovador e o Pará passará a participar juntamente com os estados do Rio de Janeiro e Ceará.

“O Pará entrou na agenda da ONU para trabalhar o impacto que os grandes projetos industriais acarretam para a população local. É a nossa realidade, seja na mineração ou no setor de logística e infraestrutura”, analisa Eduardo Leão, diretor de Geologia e Transformação Mineral da Sedeme. “É um projeto de aproximadamente dois anos que vai avaliar esses grandes impactos na Amazônia. A área inicial será a região do Tapajós e o pontapé inicial para o plano de trabalho será na próxima semana, na Secretaria de Desenvolvimento, em reunião com representantes da organização internacional”.

Na pauta foram ainda debatidos temas como a ambientação de negócios na área de turismo, os números dos postos de trabalho no Pará e a possibilidade da formação de uma câmara técnica para acompanhar e avaliar pautas ambientais que estão sempre em debate no conselho.

Além de Adnan Demachki, Alex Fiúza e Hildegardo Nunes; participaram da reunião os titulares das secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semas), Luiz Fernandes Rocha; o coordenador do Núcleo de Acompanhamento e Monitoramento da Gestão, secretário extraordinário de Estado do Programa Municípios Verdes (PMV), Justiniano Neto; o secretário de Turismo (Setur), Adenauer Góes; o presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa), Eduardo Costa; da Secretaria de Planejamento (Seplan), José Colares; de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Heitor Pinheiro; o presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico (Codec), José Severino Filho; Fabrizio Guaglianone, diretor superintendente do Sebrae Pará e representante da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (Fapespa).