Assembleia Legislativa celebra os 180 anos do Movimento Cabano

24/09/2015 17h48
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Uma sessão solene para comemorar os 180 anos da Eclosão do Movimento da Cabanagem e a abertura da exposição "As Trilhas da Cabanagem", com imagens do movimento e dos principais fatos ocorridos na Cabanagem, aconteceu na manhã desta quinta-feira (24) na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa). A sessão é fruto de um requerimento de autoria do deputado Márcio Miranda (DEM), presidente da Casa, que escolheu uma data próxima ao dia em que Eduardo Angelim assumiu como terceiro presidente Cabano da Província do Grão Pará tendo em vista que a data de comemoração do Movimento Cabano é celebrada no dia 07 de janeiro, período de recesso do parlamento.

“Não só para reverenciar a memória de tantos que lutaram e deram suas vidas nas ruas, rios e igarapés de nosso Pará, mas também para buscar mecanismos para que a Cabanagem possa ser mais bem estudada e lembrada”, justificou o presidente da Alepa. O chefe do Legislativo presidiu a mesa de debates junto com outras autoridades, como José Megale, Chefe da Casa Civil do Governo do Estado do Pará, que representou o governador do Estado, Simão Jatene. A sessão também contou com a presença de estudantes do Colégio Estadual Paes de Carvalho e da Escola Estadual de Ensino Fundamental Rui Barbosa.

O Chefe da Casa Civil também ressaltou a importância dessa exposição percorrer o Estado, pois assim ela terá uma importância muito maior ao atingir os colégios nos mais diversos municípios do Pará. “Mostra o quanto a gente ainda precisa conhecer a história desse movimento. Isso é o que mais nos choca. Mas porque não foi feita essa divulgação? Porque a história da Cabanagem é o pobre, o oprimido chegando ao poder. E essa lacuna ainda não foi suprida. Ações desse tipo é que trazem para dentro da sociedade histórias de luta do povo suprimidas ao longo da história social paraense”, completou.

O deputado Márcio Miranda também lembrou que hoje os deputados Júnior Ferrari (PSD), Martinho Carmona (PMDB) e Miro Sanova (PDT) estão representando o parlamento na exposição montada no hall do Congresso Nacional, em Brasília (DF).

A exposição “As trilhas da Cabanagem”, que pode ser visitada no hall de entrada do Palácio da Cabanagem pelos próximos 15 dias, é resultado do trabalho de pesquisa realizado pela Comissão do Acervo Histórico da Alepa e é composta por 12 placas. Uma comissão da Casa produziu o material e realizou a pesquisa sobre a história do Pará, a partir de textos e imagens disponíveis na Assembleia. “Eu agradeço a todos os envolvidos por ter feito esse trabalho e estar fazendo esse resgate histórico”, disse Miranda. O intuito é mostrar à população paraense, em formato de exposição e de livreto distribuído na sessão solene, um dos episódios mais significativos e sangrentos para o Estado do Pará.

Para José Megale, esse é um momento importante para o resgate da história do Pará. “Não devemos deixar de fazer referência aos servidores dessa casa, responsáveis pelo trabalho de pesquisa que resultou nessa exposição. Nosso sentimento ao chegarmos nessa sessão é de parabenizar a Assembleia pela iniciativa e festejar a presença desses estudantes aqui”, declarou Megale.

História - O deputado também lembrou que muitos se perguntarão o que a Assembleia Legislativa tem a ver com a história da Cabanagem. “Não só por ostentar na sua fachada frontal o nome de Palácio da Cabanagem, mas em 1835 a primeira Assembleia Provincial eleita não pode se reunir por conta da eclosão da Cabanagem na madrugada do dia de Reis”, esclareceu. Para o presidente é uma justa homenagem não só ao povo paraense como também contra o absolutismo regencial e a tirania do presidente da província.

A sede atual do Poder Legislativo do Estado do Pará foi inaugurada no dia 30 de novembro de 1970, quando era presidente na qualidade de vice-governador do Estado o Dr. João Renato Franco. A denominação Palácio Cabanagem decorreu de uma emenda substitutiva do deputado Carlos Vinagre (MDB) ao projeto de resolução de iniciativa do deputado Lauro Sabbá (ARENA) que pretendia denominar a Sede, de Palácio Ruy Barbosa.

Participaram da sessão solene, entre outros, Sr. Nazareno Tourinho, jornalista e teatrólogo; Dr. Alcir Meira, presidente da Academia Paraense de Letras; Dra. Ivanilda Pontes, conselheira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PA) nesta sessão representando o presidente da OAB/PA, Dr. Jarbas Vasconcelos; Major Márcio Fernandes do Nascimento, representando o General de Brigada Osvaldo de Jesus Ferreira, Comandante Militar do Norte; professor João Lúcio da Costa, membro do Arquivo Público do Estado e professor universitário, representando o diretor do Arquivo Público do Estado do Pará, Dr. Agenor Sarraf Pacheco; Dr. Sérgio Melo, diretor do Museu do Estado do Pará (MAP). Os presentes na sessão foram agraciados com condecorações especiais por fazerem parte da história do Estado do Pará e participarem, nesta quinta-feira, da referência em memória da revolta popular eclodida no Pará entre os anos de 1835 e 1840.