Santa Casa faz campanha de controle de infecção e higienização das mãos

Com o slogan ‘Tá na Mão. Higienizar salva vidas’, o hospital reforça a prevenção de infecções na assistência à saúde

23/06/2022 15h43 - Atualizada em 23/06/2022 16h03

Servidores e visitantes da Santa Casa foram recebidos no hospital, nesta quinta-feira (23), com a entrega de adesivos e crachás com a temática: ‘Tá na Mão. Higienizar salva vidas’, que tem como objetivo reforçar a prevenção de infecções relacionadas à assistência à saúde.

A Assessoria de Controle de Infecção Hospitalar (ACIH) da Fundação Santa Casa do Pará, à frente da campanha que se estende até o dia 1º de julho, busca sensibilizar servidores e usuários da área hospitalar. Adriana Moreira, coordenadora da ACIH, e diz que o evento quer estimular as equipes multiprofissionais para a adesão às medidas de prevenção, a higienização das mãos, é a mais simples delas.

"Nós estávamos a dois anos sem realizar a campanha por conta do cenário pandêmico e esse ano a gente volta com uma grande campanha envolvendo toda a instituição, desde a alta gestão até o nível operacional. Trouxemos para a abertura do evento a apresentação dos integrantes do Arraial do Pavulagem para chamar a atenção da comunidade hospitalar. É o arraial da prevenção para aproveitar a temática junina, com distribuição de comidas típicas e divulgação do evento que prossegue com uma programação inclusiva até a próxima semana”, destaca Adriana.

“A importância do evento é estimular a todos através de brincadeiras, chamar a comunidade hospitalar para dizer que estamos sempre aqui, como estivemos no cenário pandêmico e a ACIH está aqui para somar com todos que fazem a Santa Casa, e o reflexo do trabalho está na diminuição dos índices de infecção hospitalar”, diz a coordenadora da ACIH.

Regina Bastos, enfermeira da Santa Casa, diz que essa programação causa impacto por chamar a atenção de forma descontraída para o tema de combate à infecção, que é algo que causa até óbito para hospital, causa sofrimento, causa custo para a instituição. Então ela deve ser combatida de diversas formas e ininterruptamente. Eventualmente são feitas as campanhas que precisam ter o maior número possível de adesão para que a gente sempre reforce o tema de cuidados.

Maria Gomes de Carvalho, aposentada, moradora de Icoaracy, em Belém, paciente do ambulatório da Santa Casa há 16 anos, ficou surpresa com a acolhida,” quando chego aqui a primeira coisa que faço é lavar as minha mãos e com sabão. Antes de sair eu busco fazer isso porque me preocupo em salvar vidas”.

Jarlene Marques Reis, moradora do município de Dom Eliseu, nordeste do estado, mãe de Marcos Reis que faz hemodiálise no Centro de Terapia renal pediátrico da Santa Casa, diz que campanhas como essas que o hospital lançou é de suma importância para termos mais cuidados com nossos filhos e demais pacientes que buscam por atendimento de saúde.

Bruno Carmona, presidente da Fundação Santa Casa, diz que a lavagem das mãos é algo tão simples de ser feito, mas que tem resultados expressivos, salva vidas, diminui bastante as infecções intra-hospitalares, infecções que acometem nossos pacientes. “A gente viu isso em voga na pandemia da covid-19, lavagem das mãos com água corrente e sabão, e álcool em gel. E a gente precisa fazer isso dentro do hospital para não levar contaminação de um paciente a outro, além de nós mesmos para outras pessoas. Isso garante a segurança do atendimento aos nossos pacientes e a qualidade de nossos serviços prestados”.

“Ano após ano a Santa Casa vem diminuindo seus índices de infecção intra-hospitalar que é um resultado muito bom. Nos últimos seis anos a queda é contínua, isso mostra uma maturidade dos profissionais da instituição e por ser um hospital acreditado, em nível de excelência, a gente consegue manter um ciclo de melhorias realizados a cada evento adverso, a cada uma nova infecção para que a gente consiga propor novas ações, partindo do mais simples que é lavar as mãos”, destaca o gestor.

Referência na prevenção -  Adriana Moreira, coordenadora da ACIH, relata que o trabalho desenvolvido na instituição faz da Santa Casa uma referência em controle de infecção no estado do Pará, inclusive recebendo representantes de outras instituições, como de Santarém, Bragança, Castanhal, Parauapebas que buscam o que fazemos, que é um resultado de um trabalho de uma equipe multiprofissional composta de: seis enfermeiros, três infectologistas, técnico de enfermagem, uma técnica de laboratório, uma administrativa e uma biomédica.

Confira a Programação:

Dia 24/06: Apresentação Lúdica da Terapia Renal - Esperanças da Prevenção; 13h, música ao vivo no refeitório com divulgação da campanha para servidores e usuários;

Dia 27/06 - Estações de Aprendizagem (manhã, tarde e noturno), entre os quais adorno zero e higienização das mãos;

Dia 28/06 - Encerramento do envio de fotos do concurso de fotografia criativa sobre higienização das mãos, com o tema “Mãos extraordinárias: que cuidam, acolhem e salvam”;

Dia 29/06 - Organização para a votação do concurso;

Dia 30/06 - Votação do público para escolha do concurso de fotografia; 01/07 - Divulgação e premiação do concurso de fotografia.

Por Governo do Pará (SECOM)