Integração e descentralização da segurança pública no Pará trazem benefícios para a população

Estratégia do Governo do Estado avança na ampliação e modernização do aparato de segurança, garantindo tranquilidade a paraenses da capital e do interior

25/04/2022 11h00 - Atualizada em 25/04/2022 11h46

Benevides, na Região Metropolitana de Belém, será a próxima cidade do Pará a receber câmeras de segurança que serão instaladas em pontos estratégicos do município. As imagens registradas terão análise do Centro Integrado de Operações (CIOP), vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) e órgãos parceiros.

A ação faz parte da estratégia de expansão do monitoramento eletrônico nos municípios do estado para descentralizar as ações de segurança pública em todas as regiões. O projeto quer fortalecer as atividades policiais, prevenir crimes e reforçar as iniciativas de proteção aos cidadãos nas vias, por meio do videomonitoramento, contribuindo assim para a segurança dos moradores e a redução dos indicadores de criminalidade. Mais de 300 câmeras já foram instaladas no estado. 

"As câmeras são muito importantes para as ações da polícia porque a viatura não pode estar em todo canto, então tendo as câmeras, facilita pra evitar os roubos, ajuda com certeza," avalia a aposentada Maria Alice Santos, moradora de Castanhal, município que tem 25 câmeras instaladas em pontos estratégicos da cidade.

Em Belém, as imagens são gerenciadas no Centro Integrado de Operações (Ciop), que sofreu expansão ao ser instalado no novo Prédio do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), o qual foi primeiro Centro do Brasil a ser construído com recursos estaduais, sem depender de aporte exclusivo do Governo Federal. O investimento foi de cerca de R$ 6 milhões. A estrutura se modernizou e hoje engloba mais de 10 órgãos estaduais que atuam na prestação de serviços à sociedade.

“Novas tecnologias foram implementadas, utilizamos equipamentos de ponta, como câmeras de reconhecimento facial e de placas veiculares. Com isso, o Pará sai na frente. O CICC já foi utilizado para grandes eventos, a exemplo do Enem e em momentos de crise, como o incidente da ponte do Outeiro, em que tivemos que montar um gabinete de crise para definir as ações que seriam implementadas. O CICC já demonstra sua capacidade, modernização e a integração dos órgãos que é fundamental para solucionar os problemas”, pontua Ualame Machado, titular da Segup.

O Gabinete Interinstitucional do CICC recebe até 20 representantes das mais variadas agências, dependendo da necessidade operacional. O coronel BM Silva Junior, comandante Operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, explica que o surgimento do CICC possibilita que todas as instituições estejam na mesma plenária e possam discutir os assuntos de interesse público, unindo diversas competências institucionais e facilitando o desenvolvimento das ações.

“Quando os órgãos trocam as suas informações e percepções de forma prévia, podemos identificar lacunas e chegar a uma resolução em que a sociedade receba o melhor de cada instituição no quesito de solucionar problemas ou evitar que eles ocorram. As instituições já se comunicavam, mas não como agora, com a entrega do Centro. Nossas ações, tanto nas ações rotineiras ou nas grandes operações, são muito mais exitosas e com maior alcance”, diz o coronel.

Queda da criminalidade

Segundo dados divulgados pela Secretaria de Inteligência e Análise Criminal (Siac), vinculada à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), no período de 01 de janeiro a 21 de abril foram computados 646 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CLVI) em todo o estado, apontando redução de 50% se comparado com o mesmo período de 2018, quando foram contabilizadas 1.299 ocorrências dos mesmos crimes. Em relação ao crime de roubo, a redução foi de 51% ao registrar 17.883 casos, se comparado ao mesmo período de 2018 que computou 36.753.

 Integração e descentralização 

O Centro Integrado de Operações (Ciop) conta também com os seus Núcleos Integrados de Operações (NIOp), que realizam os serviços de atendimento e despacho das viaturas em Castanhal, Capanema, Paragominas, Marabá, Altamira, Santarém e Conceição do Araguaia e nas Centrais de Atendimento e Despacho em Breves e Salinópolis, bem como com sistema de videomonitoramento, onde chegam as imagens de câmeras instaladas nos municípios para que sejam gerenciadas.

O Ciop é responsável pelos atendimentos das chamadas realizadas urgência e emergência pelo 190 e 193, bem como pelos despacho das viaturas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, podendo acionar também os órgãos que integram o Sistema de Segurança Pública que estão dentro do Ciop, como a Polícia Civil, as Guardas Municipais de Belém, Ananindeua e Marituba, Detran e Semob, além do videomonitoramento na região metropolitana de Belém, Ananindeua e Marituba. 

O diretor técnico-operacional do Departamento de Trânsito do Estado (Detran), José Bento Gouveia, ressalta a importância de fortalecer a integração entre os órgãos para garantir mais segurança aos paraenses. “O trânsito é importante para esse segmento porque, muitas vezes, assaltos, roubos ou homicídios são praticados por criminosos em motos ou carros. Por isso, é essencial que estejamos próximos aos outros órgãos. A tomada de decisão passa a ser mais célere”, destaca.

Por Denise Soares (SECOM)