Hospital Materno-Infantil de Barcarena alerta sobre cuidados com a Covid-19 durante a gestação e puerpério

Em meio à nova onda de casos da doença, vacinação contra o coronavírus e acompanhamento no pré-natal continuam sendo fundamentais

18/02/2022 12h20 - Atualizada em 18/02/2022 12h26

Com a nova onda de casos da Covid-19, ocasionada pela chegada da variante ômicron, o Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB) alerta as gestantes sobre os riscos da doença e dá dicas para proteção tanto da mãe quanto do bebê.

No início da pandemia, apenas grávidas que apresentavam comorbidades eram inseridas no grupo de risco para a Covid-19. Entretanto, após o aumento do número de casos, foi verificado maior risco de complicações maternas com óbitos durante as fases de gestação e puerpério, levando o Ministério da Saúde a inserir todas as gestantes no grupo de risco.

Estudo realizado pelo Observatório Obstétrico Brasileiro (OOBr Covid-19), entre março de 2020 e maio de 2021, aponta um índice de letalidade para grávidas com a doença 4,2 vezes maior do que a taxa da população em geral.

Para Letícia Figueiredo, infectologista da Pró-Saúde com atuação do Materno-Infantil de Barcarena, o risco pode ser explicado pelo próprio processo de gestação. “O estado de imunodeficiência, aliado a outras mudanças durante a gravidez, facilitam o surgimento de complicações. Por isso, ao contrair Covid-19, as gestantes podem apresentar um quadro grave da doença”, explica.

Pertencente ao Governo do Estado do Pará e gerenciado pela entidade filantrópica Pró-Saúde, o HMIB é a principal referência para média e alta complexidades em neonatologia e obstetrícia, para gestantes de 11 municípios na região do Baixo Tocantins. A unidade possui o título Hospital Amigo da Criança e realizou, em 2021, mais de 148 mil atendimentos.

Outro risco das infecções pelo coronavírus está relacionado aos partos prematuros. Em pesquisa realizada com cerca de 300 mil mulheres grávidas no Reino Unido, 12% das gestantes com Covid tiveram partos prematuros, enquanto o índice entre as mulheres não contaminadas foi de 5,8%.

“Considerando esse contexto, é extremamente importante, além da adoção de cuidados, a vacinação de gestantes, puérperas e lactantes, para reduzir os riscos de contrair Covid e de quadros graves da doença”, alerta a especialista.

Para Geovanny Magalhães, enfermeiro obstétrico da unidade, outro ponto essencial é manter rigorosamente em dia as consultas e exames do pré-natal que, além das questões relacionadas à Covid-19, permitem identificar doenças preexistentes na gestante, que podem evoluir de forma silenciosa, como a hipertensão arterial, diabetes e anemia.

“Com o pré-natal aliado à vacinação, além de construir uma proteção contra o vírus, conseguimos identificar sintomas e outros fatores de risco. Com o diagnóstico precoce, é possível realizar o tratamento para evitar prejuízos à mulher e ao bebê, não só durante a gestação, mas por toda a vida”, ressalta Geovanny.

 Confira mais dicas do Materno-Infantil de Barcarena para proteger gestantes e bebês:

- Mantenha o calendário vacinal completo e em dia;

- Faça todas as consultas e exames previstos no pré-natal;

- Evite saídas desnecessárias e locais com grande aglomeração de pessoas;

- Lave as mãos com água e sabão frequentemente, e utilize álcool em gel sempre que necessário;

- Evite tocar os olhos, boca e nariz quando não estiverem corretamente higienizadas;

- Higienize objetos compartilhados que podem ser facilmente infectados, como celulares, maçanetas, toalhas e chaves, entre outros;

- Use máscara de proteção facial, bem ajustada ao rosto, cobrindo a boca e o nariz;

- Após o nascimento do bebê, evite visitas e continue seguindo as orientações de higiene e distanciamento social.

Texto: Alberto Dergan/Ascom HMIB

Por Luana Laboissiere (SECOM)