Entregue pelo Governo do Pará, aeroporto de Salinas é liberado para voos comerciais

Portaria Nº 6645, da Agência Nacional de Aviação Civil, autoriza operações no equipamento público

11/12/2021 13h28 - Atualizada em 11/12/2021 15h13

Após ser entregue pelo Governo do Pará em julho deste ano, o aeroporto de Salinópolis está liberado para voos comerciais. A Portaria Nº 6645 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), vai autorizar, a partir da próxima segunda-feira (13), essas operações no aeroporto da cidade. Pela portaria, fica determinada ainda a renovação de inscrição do equipamento por mais dez anos. O governador Helder Barbalho comemorou a conquista.

 

"O aeroporto de Salinopólis estará apto para receber voos comerciais. Com esta autorização da ANAC, as companhias poderão planejar o início da operação no aeroporto, fomentando o turismo e a economia na região do Salgado", disse o governador.

Entrega do aeropoto de ’Salinas’, em julho deste ano, pelo governador Helder BarbalhoSalinópolis, é um dos municípios mais procurados por turistas no nordeste paraense. Em julho deste ano, o governador Helder Barbalho entregou suas novas instalações, totalmente reconstruídas e ampliadas. 

O aeroporto estava, há dez anos interditado por falta de manutenção, mas recebeu melhorias em todo o terminal de passageiros, que inclui sala de espera, banheiros, lanchonete, balcão de informações, salas administrativas, embarque, desembarque e outras dependências. Em breve, com nova iluminação, o aeroporto também poderá receber voos noturnos.

A nova pista tem 1,9 quilômetro de extensão, o que permite pouso e decolagem de aeronaves com até 60 passageiros. O aeroporto se integra às obras e serviços realizados pelo Estado a fim de incentivar o desenvolvimento do turismo na região.

Com a obra, todos os municípios da região do salgado ganham a inclusão de uma nova rota turística em todo o Estado, estimulando, também o turismo em outras cidades como São João de Pirabas, Santarém Novo, Maracanã, Quatipuru e Primavera. Além de também fortalecer as regiões de Capanema, Peixe-Boi, Augusto Corrêa e Nova Timboteua.

Por Kátia Aguiar (SETRAN)