Prodepa alerta sobre as fraudes com as compras on-line na 'Black Friday'

25/11/2021 18h27 - Atualizada em 25/11/2021 18h44

As festas de final de ano movimentam bastante o mercado. O período que antecede o Natal é o que mais gera lucros durante o ano na economia do País. Por conta disso, as promoções chamam bastante atenção, e são aguardadas por todos. A Black Friday, cultura americana de consumo, que já virou tradição também no Brasil, costuma ser na última sexta-feira do mês de novembro, e é a época em que as lojas oferecem os maiores descontos e promoções. Mas, é importante ficar atento para não cair na famosa "Black Fraude". Dessa forma, a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) alerta a comunidade sobre os riscos e cuidados necessários com os links fraudulentos, geralmente enviados através de aplicativos de mensagens instantâneas, como WhatsApp, por exemplo, através do celular.

Com a pandemia as compras eletrônicas, realizadas por meio de sites, cresceram e se tornaram mais populares, e com mais facilidades. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE) o e-commerce brasileiro teve crescimento de 24% no primeiro semestre de 2021. Basta um clique e compras são realizadas. Por isso, é necessário olhar com atenção para os links de “spam” criados com o objetivo de causar algum dano aos usuários e compradores do e-commerce. 

Para o analista de sistemas e gerente de Suporte Técnico da Prodepa, Bruno Benchimol, os riscos na navegação são constantes, mas, na época de black friday é mais propício para os usuários da internet clicarem nesses links e terem prejuízos. "Os links fraudulentos não chegam de forma aleatória, eles são criados e compartilhados realmente com o intuito do usuário clicar e causar algum prejuízo. Com o clique em links suspeitos é possível que a pessoa tenha seus dados clonados, suas informações roubadas, que vírus sejam instalados ou até mesmo a chance de ser espionada" alerta o gerente. 

Diante disso, para não cair nas fraudes, existem algumas formas de prevenção, como checar as fontes que enviaram os links, e verificar se é segura. Mas, a maior forma de prevenção é realmente não clicar nos links que são diariamente compartilhados. Além disso, é importante não se deixar levar pelos títulos apelativos que mostram descontos absurdos. O mais correto é visitar somente os sites oficiais das lojas para saber a veracidade da promoção e realizar as compras com segurança.

Por Luiz Flávio (PRODEPA)