Seaster oferece suporte e assistência ao empreendedorismo e qualificação profissional

Usuários atendidos recebem orientações sobre legislação, plano de negócios, vitrinismo e precificação de forma a dar alavancar os empreendimentos paraenses

13/10/2021 12h55

A Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) avança na oferta de serviços de apoio a empreendedores. Usuários atendidos recebem orientações sobre legislação, plano de negócios, vitrinismo e precificação de forma a dar alavancar os empreendimentos paraenses.

A empresa "E.Pôrdosol" está entre os 48 negócios assessorados e realiza a produção de biojoias, biscoitos e bombons artesanais. A coordenadora Lianete Carvalho conta que a produção tem como base o cacau da agricultura familiar. 

“Os bombons são produzidos por nós. Somos oito integrantes que ajudam na produção artesanal. Começamos pela colheita do cacau nos quintais de nossas casas, vizinhos e amigos que oferecem pra gente, depois tiramos os caroços e a polpa para fazermos sucos e geleia. Para produção dos bombons, nós colocamos as sementes, que é um caroço que fica dentro do cacau chamado nibs, para secar no sol por 5 a 7 dias”, detalha Lianete. 

Para chegar na barra de chocolate 100% cacau, as sementes secas são torradas e piladas. “O único bombom que vai 100% cacau é de brigadeiro que é o recheio, os demais são 70% cacau. Depois, os doces são reservados e enrolados para serem vendidos. Os sabores são de araçá, bacuri, cupuaçu, amendoim, brigadeiro, café e castanha do Pará”, acrescenta. 

Diretor de Qualificação de Empreendedorismo da Seaster, Nazareno Santos afirma que toda a assistência é a partir das bases legais, para que o negócio tenha condições de avançar. “Nós realizamos também palestras sobre vitrinismo e precificação, que são assuntos que se dizem a respeito do mercado e vendas. Nós fazemos um trabalho de suporte jurídico para dar legalidade a elas, damos também orientação de produção para que elas possam ter acesso ao mercado, para que consigam fazer a venda de seus produtos”, pontua Nazareno.

Para Lianete, o suporte é essencial para as famílias. “Ter a Seaster no nosso caminho de trabalho é muito importante, as capacitações e palestras têm ajudado a gente melhorar os nossos produtos, além de ajudar através da aprendizagem a abrir novas portas de oportunidades dentro da nossa sociedade”, afirma a coordenadora.

A opinião é compartilhada por outra integrante da empresa, Daiane Gomes do Carmo, que ressalta que o lucro é dividido entre os membros, auxiliando na composição da renda familiar.  

“Fazer parte de um grande de economia solidária é muito importante porque é um ajudando outro, é importante para nossa autoestima porque temos a oportunidade de mostrar o nosso trabalho, além de aprender e passar conhecimento. Fazer parte do empreendimento é gratificante e muita coisa mudou na minha vida para melhor; eu acredito que mudou a vida das minhas colegas também”, destaca Daiane.

Por Dayane Baía (SECOM)