Órgãos do Governo realizam visita técnica na Usina da Paz do Icuí-Guajará, em Ananindeua

Representantes da Diretoria das Usinas da Paz, da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac) e da Polícia Civil, verificaram todas as instalações

22/09/2021 15h44 - Atualizada em 22/09/2021 16h51

A equipe técnica da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) em visita ao canteiro de obras da UsiPaz no Icuí-GuajaráCom a proximidade da inauguração da Usina da Paz do Icuí-Guajará, em Ananindeua, estão sendo realizados os últimos ajustes dos órgãos do governo do Estado e Institutos que vão oferecer diversos serviços no complexo. Na manhã desta quarta-feira (22), representantes da Diretoria das Usinas da Paz da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac) e da Polícia Civil, visitaram as obras da Usina da Paz com o objetivo de verificar as instalações e os espaços que serão utilizados pela instituição.

"A Polícia Civil já integra o programa Territórios Pela Paz e, certamente, com a inauguração desse complexo, nós vamos ter a comunidade ainda mais próxima. Aqui nós vamos emitir carteiras de identidades e também contar com o serviço de assistente social, para dar diversas orientações para grupos vulneráveis para orientar e conduzir essas pessoas até uma unidade competente para que faça o registro de ocorrência e tomar as devidas providências. Sempre buscando distribuir a segurança pública e os serviços da Polícia Civil aqui nessa área", afirmou o delegado geral da Polícia Civil, Walter Rezende de Almeida.Representantes da Polícia Civil avaliam os avanços das obras da Usipaz, que ofertará RG, serviço social, entre outras ações

Uma equipe técnica da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) também esteve no canteiro de obras da Usina para verificar os espaços que serão destinados as áreas de esporte e lazer do complexo. "Hoje podemos conhecer e verificar os espaços onde vamos atuar aqui no Icuí. O que foi de extrema importância porque assim podemos ter uma visão mais ampla, e ter a dimensão daquilo que cabe à Seel. Aqui vamos contar com várias modalidades como: natação, vôlei, lutas e entre outras atividades. A previsão é de que sejam realizados por mês, mais de 2 mil atendimentos somente no esporte, com 88 turmas de 25 alunos cada", destacou o secretário da Seel, Ivan Noronha.

O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) também vai realizar vários serviços nas Usinas da Paz. "As nossas atividades serão de educação ambiental que vão ocorrer em dois momentos: Uma será realizada aqui na Usina do Icuí, com a parte teórica e a outra será a parte prática, que será realizada nas nossas unidades de conservação, com a apresentação do nosso parque estadual do Utinga Camilo Viana e o Refúgio de Vida Silvestre Metrópole da Amazônia, que são unidades de conservação situadas na região metropolitana de Belém", disse a representante do Ideflor-Bio no TerPaz, Wanessa Granjeiro. 

A Usina da Paz é um projeto integrado ao programa estadual Territórios Pela Paz (TerPaz), elaborado pelo Governo do Pará e coordenado pela Seac, em parceria com a iniciativa privada. A meta do Estado é a construção de 10 Usinas na Região Metropolitana de Belém e na região Sudeste.

As obras da Usina do Icuí-Guajará são executadas em parceria com a mineradora Vale, por meio de um termo de cooperação. O Estado não recebe nenhum recurso financeiro. A Usina será entregue ao governo pronta e equipada.

O secretário adjunto, Raimundo Santos Júnior, falou da importância dessa parceria entre as instituições e órgãos que vão realizar os serviços dentro das Usinas da Paz. "Estamos muito felizes em receber os nossos parceiros do governo do Estado porque todos fazem parte desse programa. As Usinas da Paz, como complemento do programa Territórios pela Paz, é um programa de governo, todos as secretarias, fundações e autarquias e demais entidades vão estar presentes aqui. Ofertando os seus serviços para a população de forma a transformar positivamente a realidade social’’, concluiu ele.

As UsiPaz serão complexos de promoção da cidadania, com espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade.

Também haverá espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca.

Por Elizabeth Teixeira (SEAC)