Uso de tablets amplia monitoramento de pacientes em tratamento no Hospital de Clínicas 

Nova tecnologia agiliza o acesso a informações, resultados de exames diários e facilita tomada de decisões da equipe multiprofissional.

09/06/2021 17h02 - Atualizada em 09/06/2021 17h48

Referência em cardiologia no Pará, a Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (HC) tem investido cada vez mais na tecnologia como aliada no tratamento de pacientes. Nas unidades de terapia intensiva, o uso de tablets para o monitoramento e a análise de sinais vitais dos pacientes tem ampliado a atuação integrada das equipes médicas e de fisioterapia assim como a tomada de decisões em condutas assistenciais.  

Utilizados há cerca de dois meses, esses equipamentos foram inseridos a partir de uma proposta da equipe de fisioterapia para agilizar o acesso a informações, resultados de exames diários de paciente. “Antes, precisávamos anotar todos os dados em folhas específicas para cada exame, analisar e depois discutir as condutas com a equipe assistencial. Isso se repetia a cada troca de plantão, o que acabava sendo desgastante e pouco sustentável”, explica Rafael Araújo, fisioterapeuta diarista no HC. 

O novo método de monitoramento continua sendo feito inicialmente à beira-leito. No entanto, os mais de 40 itens que eram anotados manualmente em folha de papel, agora são colocados em uma plataforma de dados digital que possibilita mais proteção das informações e uma redução no tempo para a tomada de decisões.

“Com a planilha virtual, além de eliminarmos o papel, temos um acesso instantâneo para o preenchimento de dados, avaliações e consulta ao histórico de parâmetros ventilatórios, sinais vitais e outras informações do paciente monitorado na UTI. Com isso, podemos analisar e traçar as melhores condutas assistenciais, garantindo um atendimento mais ágil e seguro ao paciente”, complementa Leonardo Souza, fisioterapeuta e idealizador da melhoria.

Por Marcelo Leite (HC)