Prodepa implanta mais de 90 quilômetros de fibra óptica

25/02/2017 00h00

Com R$ 4,1 bilhões de PIB, o que corresponde a 4,5% do Produto Interno Bruto paraense, a região do Guamá é um dos polos pesqueiros do estado, e possui indústria da transformação ativa, com destaque para a alimentícia e cerâmica. Os municípios da região são atendidos pela Rede de Comunicação de Dados Corporativa do Estado, e o projeto de expansão desta rede previa a implantação de 71 km de fibra óptica na interligação de cidades da região do Guamá, uma das metas do Plano Plurianual (PPA) 2016-2019.

No último ano, a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) inaugurou na região 52 quilômetros de infovia em fibra óptica, ligando Castanhal a Santa Maria do Pará. Com a inauguração do trecho, já são mais de 200 quilômetros de cabos distribuídos em quatro infovias, canais de comunicação que hoje ligam mais de 70 municípios e fazem a infraestrutura por onde circulam, de um ponto a outro do Estado, os dados da rede estadual de comunicação. Com isso, é garantido acesso aos sistemas corporativos eletrônicos do governo, à internet, aos mais diversos conteúdos e, é claro, à informação e ao conhecimento.

O projeto de expansão das redes de fibra óptica compõe o plano do Governo do Pará de conectar mais municípios do Estado a uma internet confiável e de baixo custo. Com a conectividade nos órgãos, é possível agilizar o atendimento, ter mais controle dos recursos usados, além de aumentar a segurança na gestão dos dados e dos serviços oferecidos à sociedade.

Na região do Guamá, dentro da meta do PPA, além do trecho Castanhal-Santa Maria, também já foi concluído o trecho Santa Maria do Pará-São Miguel do Guamá, com mais 40 quilômetros. Somados os dois trechos, são mais de 90 quilômetros de infovia em fibra óptica, bem acima da meta do PPA, que era de 71 quilômetros, para a região. Os próximos municípios a serem conectados em fibra óptica serão Santa Izabel do Pará e Vigia, que além disso, também receberão uma rede metropolitana (anel óptico).

A expansão da rede nesta região conta com a parceria do Banco do Estado do Pará (Banpará), que acreditou no projeto de interiorização do acesso digital, num estado de dimensões continentais. “Levar informação através da internet para todo estado é um processo muito árduo, mas com o apoio da Prodepa, o Banpará conseguiu um salto quântico no atendimento ao cliente. Hoje, talvez sejamos a única empresa no Brasil que tenha todas as agências interligadas por fibra óptica própria na região metropolitana, nós trabalhamos a 10 gigabites por segundo. Estamos fazendo um processo de interiorização através de fibra óptica graças à parceria com a Prodepa”, explica Eugênio Pessoa, diretor de tecnologia do Banpará.

Dentro do programa 'Pará 2030', que visa fortalecer a economia paraense em bases sustentáveis, com agregação de valor e verticalização da produção primária, a Região de Integração do Guamá ocupa a terceira posição do ranking das vendas interestaduais, contribuindo com o sucesso do programa. Com o objetivo de trabalhar em cima dos gargalos de cada uma das cadeias produtivas e das regiões onde elas se estabelecem, o governo do Estado vem desenvolvendo ações nos vários municípios da região. Conheça algumas delas:

Projeto de implantação do Arranjo Produtivo Local do Açaí (Aplaçaí)

Castanhal/Igarapé-Açu/ Inhangapi/ São Miguel do Guamá

Na região do Guamá, quatro municípios fazem parte (Castanhal, Igarapé-Açu, Inhangapi e São Miguel do Guamá). Nesse cenário, em todo estado, encontram-se mais de 13 mil pequenos proprietários ribeirinhos, mais de 15 mil batedores artesanais, agroindústrias locais e exportadoras, entre outros elementos ativos da cadeia produtiva. Tais atividades agregam para a agricultura familiar oportunidades de geração de renda por meio do fruto durante todo o ano, seja comercializando a matéria-prima do açaizeiro, ou mesmo os subprodutos.

Projeto Piscimar - Curuçá

O projeto Piscimar, prevê o uso das instalações da Estação de Aquicultura Marinha de Curuperé, em Curuçá, que pertence ao Estado, para implantação de um centro de desenvolvimento de tecnologia para produção de peixes marinhos no Pará, administrado pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). O projeto estabelece a criação de estruturas de produção, captura, reprodução, larvicultura, engorda e comercialização de peixes marinhos que irão beneficiar as comunidades costeiras do Pará, gerando renda e ocupação nos municípios.

A ideia inicial é desenvolver tecnologias de manejo e produção para a pescada amarela, por ser um peixe de grande aceitação comercial, melhor aproveitamento de filé e maior taxa de crescimento, mas o projeto vai desenvolver tecnologia para outras espécies também, como o pargo, o camurim e o beijupirá.

Duas novas unidades de conservação (Ucs) em Maracanã

Com a criação das UCs, o Pará passa a ser guardião do maior campo natural de mangabas e bacurizeiros do Estado, localizado no município de Maracanã. Além disso, as novas unidades de conservação serão fundamentais para a pesquisa científica, para a preservação de ecossistemas e para a implantação de políticas públicas de desenvolvimento econômico, para o turismo, o controle da ocupação humana e o uso sustentável dessas áreas por populações tradicionais residentes. Dentro dos mais de 7 mil hectares da reserva RDS Campo das Mangabas, em Maracanã, está localizada a Revis Padre Sérgio Tonetto, com 339,28 hectares.

Plano Estadual de Qualificação Social e Profissional - Santa Izabel do Pará

A Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho Emprego e Renda (Seaster) capacitou 66 moradores do município nos cursos de horticultura, auxiliar administrativo e operador de caixa oferecidos pelo Plano Estadual de Qualificação Social e Profissional. O plano, pretende ampliar as oportunidades de inserção e reinserção no mercado do trabalho, com ações de qualificação social e profissional sintonizadas com a vocação econômica de cada região do Pará, além de criar alternativas de renda para os trabalhadores sem ocupação, autônomos, de setores sujeitos à reestruturação produtiva, domésticos, rurais e agricultores familiares e da pesca.

Projeto maniçobeira - Santo Antônio do Tauá

O projeto maniçobeira é um trabalho desenvolvido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), junto aos agricultores familiares da Comunidade Remédio, na zona rural do município. A ação promove a produção de massa verde pelo cultivo de uma variedade de mandioca com aptidão exclusiva para folhagem. Dentre os resultados positivos, o aumento no número de famílias assistidas, o aumento na área de plantio, e o aumento da produção. A produção anual gira em torno de 400 toneladas.

Projeto de Desenvolvimento da Ostreicultura - São Caetano de Odivelas

O projeto de Desenvolvimento da Ostreicultura (cultivo de ostra), mantido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) em parceria com o Sebrae Pará, entregou travesseiros, cordas e lacres para os ostreicultores paraenses beneficiados pelo projeto. O cultivo de ostras é um ramo da aquicultura que vem se destacando como um negócio viável para o desenvolvimento das comunidades de pescadores artesanais.

Credcidadão - Vigia

O Credcidadão fez a entrega de microcrédito no valor de R$ 20 mil para sete microempreendedores de Vigia. Na cidade as atividades mais exploradas são lanchonetes, pinturas, venda de água, plantação de pimenta e confecções. O Credcidadão tem por objetivo incentivar a geração de trabalho e renda entre os microempreendedores com necessidades financeiras.

Navegapará - Veja onde ficam os pontos de acesso livre à internet, disponibilizados pela Prodepa, nos municípios da região do Guamá:

Castanhal - Praça Ignácio Koury Gabriel

Colares - Praça Matriz

Curuçá - Praça Coronel Horácio

Igarapé-Açu - Praça Nações Unidas

Inhangapi - Praça Nossa Senhora De Fátima

Maracanã - Praça São Miguel Arcanjo

Marapanim - Praça Marapanim e Praça da Orla

Santa Izabel do Pará - Praça Matriz

Santa Maria do Pará - Praça Matriz

Santo Antônio do Tauá - Praça Matriz

São Caetano de Odivelas - Rua Floriano Peixoto (Prefeitura)

São Domingos do Capim - Praça Da Bandeira (ORLA)

São Francisco do Pará - Praça da Igreja Matriz

São João da Ponta - Praça São João Batista e Torre da Prodepa

São Miguel do Guamá - Praça Licurgo Peixoto

Terra Alta - Praça Nossa Senhora Do Livramento

Vigia - Praça Espaço Cultural

Por Redação - Agência PA (SECOM)