Governador do Pará e embaixador dos EUA discutem compra de vacinas e programas ambientais

Em reunião virtual, Helder Barbalho e Todd Chapman iniciaram um diálogo sobre combate à pandemia e defesa da Amazônia

31/03/2021 19h57 - Atualizada em 31/03/2021 21h14

O governador Helder Barbalho participou nesta quarta-feira (31) de videoconferência com o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, para discutir, entre outras pautas, a colaboração entre os dois governos para a aquisição de vacinas contra a Covid-19. No encontro virtual, o chefe do Executivo também apresentou o Plano Amazônia Agora ao embaixador norte-americano, que prevê o desenvolvimento sustentável do Pará.Governador Helder Barbalho durante a reunião virtual com o embaixador norte-americano

“Nossa intenção é para que pudéssemos entrar nessa agenda pelo governo americano para aquisição das vacinas, sem que isso pareça egoísmo da nossa parte. Mas queremos que as grandes nações olhem para a Amazônia com a mesma importância com que olham para outros lugares, já que temos mais de 23 milhões de pessoas aqui. Esperamos que, com sua intermediação, as vacinas possam chegar mais rapidamente a mais faixas etárias do Estado. Certamente isso seria um momento histórico para nós, em que nos sentiríamos abraçados não só pela importância do local em que vivemos, mas pelas pessoas que moram aqui”, ressaltou Helder Barbalho, acrescentando que a vacinação no Brasil ainda está aquém de atender a todo o público adulto.

Helder Barbalho busca apoio internacional para aumentar a oferta de vacinas à população paraense Durante a videoconferência, o embaixador Todd Chapman sinalizou ao governador do Pará a possibilidade de fornecimento, pelos Estados Unidos, do excedente de vacinas, ou tentar acordo com as empresas fornecedoras. “O governo dos EUA não é o dono das empresas que fornecem as vacinas. Não temos o poder sobre as empresas, mas podemos intermediar acordo com essas empresas, para que possam oferecer vacinas para outros países. Nós adquirimos vacinas excedentes, e o presidente Biden (Joe Biden) possui como política ajudar outros países”, assegurou Todd Chapman.

Plano Amazônia – Na agenda ambiental, o governador apresentou ao embaixador o Plano Amazônia Agora, que objetiva o desenvolvimento sustentável do Pará. “O Estado foi estimulado a ocupar a Amazônia, e de lá para cá estamos vivendo uma fase de transformação cultural. E nós, a partir daí, passamos a ter um diálogo para traçar apoios e parcerias para formular políticas que foram aprofundadas no meio ambiente e na sustentabilidade”, frisou o governador.

Helder Barbalho também destacou a importância dos programas Territórios Sustentáveis, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), e Fundo Amazônia Oriental, dentro da pauta ambiental do Estado. “Nosso objetivo com vocês, agora, é conseguir parcerias, para que grandes conglomerados americanos envolvidos na sustentabilidade e na pauta climática possam investir na nossa pauta do meio ambiente. Resolvendo os problemas do Pará, vocês estarão resolvendo 40% doa problemas da Amazônia brasileira”, completou o chefe do Executivo.O secretário Mauro Ó de Almeida (embaixo, à dir.) destacou a troca de tecnologia e conhecimento

O embaixador enfatizou a importância da agenda positiva do Governo do Pará na área de meio ambiente, e adiantou que os EUA despertam o interesse de outros países que defendem a sustentabilidade. O titular da Semas, Mauro Ó de Almeida, também participou da reunião e destacou as ações do Estado dentro do Plano Amazônia Agora.

“Foi uma reunião muito positiva, em que os americanos abrem a possibilidade de transferência de tecnologia e conhecimento, que podem ser muito produtivos para os próximos anos”, acrescentou Mauro Ó de Almeida.

Ao final da videoconferência, o embaixador norte-americano sinalizou nova reunião com o governado do Pará a fim de discutir outras demandas comuns.

Por Bruno Magno (CPH)