Detran inicia treinamento de agentes dentro do projeto aprovado pela ONU

No formato virtual, a capacitação reúne nesta etapa 20 agentes de fiscalização da região Sudeste

29/03/2021 18h05 - Atualizada em 29/03/2021 19h34

Até a próxima quarta-feira (31), agentes de fiscalização do Departamento de Trânsito do Estado (Detran) participam da primeira sessão de treinamento do Projeto Strengthening Road Traffic Enforcement in Brazil (Fortalecimento da Fiscalização do Tráfego Rodoviário no Brasil), iniciado nesta segunda-feira (29). O projeto do Detran, aprovado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para a Segurança Viária, objetiva adotar novos métodos para aumentar a eficiência das operações fiscalizatórias nas vias e rodovias nos próximos anos. Aumentar a eficiência da fiscalização nas vias e rodovias é o principal objetivo do Projeto do Detran

A proposta do treinamento é fortalecer a capacidade técnica e operacional dos agentes de trânsito. Por conta da pandemia de Covid-19, esta primeira formação ocorre de forma on-line para mais de 20 agentes da região Sudeste, incluindo os municípios das Circunscrições de Trânsito (Ciretrans) de Marabá, Parauapebas e Redenção. Até agosto deste ano, mais de 200 agentes do Detran deverão participar de 10 sessões nas 12 regiões de Integração do Pará.

Durante o treinamento, os participantes enfatizam questões relacionadas à segurança viária, legislação nacional e internacional, mortalidade, morbidade e fatores de risco, fiscalização de alcoolemia e gestão da velocidade. “É um treinamento que tem como diferencial a análise dos principais estudos mundiais sobre segurança viária. Essa troca de conhecimento vai aprofundar e embasar o trabalho dos agentes no cotidiano da fiscalização”, explicou o presidente da Comissão Operacional do Projeto, Luiz Otávio Miranda.

Fatores de risco - Dados das organizações de saúde e segurança nacionais e internacionais mostram que velocidade, alcoolemia, uso inadequado do cinto de segurança, uso do celular e transporte de crianças estão entre os principais fatores de risco no trânsito.Os 20 agentes participam do treinamento de maneira virtual devido à pandemia

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), dirigir alcoolizado contribui para mais de 3 milhões de mortes a cada ano no planeta. Quando combinado com velocidade acima do permitido, o consumo de bebida alcoólica eleva em 10% a possibilidade de acidentes com mortes. Estudos do MS e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, de 2013 até os dias atuais, 17% dos motoristas brasileiros sofreram acidente após beber. A região Norte foi a que mais apresentou consumo de bebida no trânsito. “Todas essas questões nos colocam o desafio de reduzir as mortes de trânsito e implantar políticas de proteção a pedestres e usuários”, ressaltou Luiz Otávio. “Todas essas questões nos colocam o desafio de reduzir as mortes de trânsito e implantar políticas de proteção a pedestres e usuários”, acrescentou. 

Projeto selecionado - O projeto do Detran aprovado pelo Fundo da ONU para a Segurança Viária tem como principal meta contribuir para a redução de mortes de trânsito no País. A iniciativa do Departamento de Trânsito do Pará foi a única selecionada pela entidade internacional no Brasil, e sua execução ocorre sob a orientação da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).

Lesões no trânsito são a principal causa de morte entre pessoas de 5 a 29 anos. A carga é desproporcionalmente suportada por pedestres, ciclistas e motociclistas, em particular aqueles que vivem em países de baixa e média renda. Intensificar as atividades de fiscalização é a principal meta do projeto brasileiro, cujos resultados deverão ser apresentados à ONU após a conclusão do Projeto.

Por Leidemar Oliveira (DETRAN)