Estado realiza ações preventivas para enfrentamento à Covid na região Sudeste

29/01/2021 17h19 - Atualizada em 29/01/2021 18h15

Em Parauapebas, a equipe técnica da Sespa esteve vistoriando, na tarde desta sexta-feira (28), a estrutura do Hospital Regional de Parauapebas com o objetivo de ampliar leitos para atender pacientes com Covid-19 na região. 

“Vimos no município um polo importante no combate ao Covid-19 na região, por isso estamos aqui nessa estrutura municipal, onde há uma capacidade rápida de ampliação de leitos e já estamos em tratativas avançadas com o município para que nós possamos através de um convênio ampliar os leitos de UTI e os leitos clínicos para poder ofertar à toda região Sudeste do Pará. Para que nenhum paraense que precise de um leito exclusivo precise ficar aguardando em fila”, afirmou o Secretário Adjunto da Sespa, Sipriano Ferraz. 

O Hospital Municipal de Parauapebas conta com 40 leitos de UTI de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para o atendimento de pacientes com coronavírus. A expectativa é que através da parceria do governo do Estado, a estrutura do hospital municipal seja adaptada para abrir mais 70 leitos clínicos e 70 leitos de UTI como retaguarda para a região Sudeste. 

Além de atender a população de Parauapebas, o aumento do número de leitos visa dar suporte aos municípios da região Sudeste. “Sem dúvida alguma essa parceria ela será extremamente salutar, num momento muito oportuno para conter esse avanço da pandemia. E com essa parceria do Estado vamos trabalhar para poder dar essa amplitude nós leitos e também ter a participação da regulação para poder conseguir trazer uma amplitude melhor até para os nossos municípios vizinhos”, ressaltou o secretário municipal de Parauapebas Gilberto Laranjeiras. 

A presença do Governo do Estado na região Sudeste do Pará reforça as ações de prevenção e combate à pandemia. 

“Hoje a região está controlada , mas nós estamos avaliando diariamente a situação epidemiológica no Estado. E já vamos nos antecipar e ampliar a rede de leitos na região e nos preparar caso haja uma segunda onda e uma variante dessa Covid-19”, reforçou Sipriano.

Por Bruna Brabo Secom (SECOM)