Sespa se reúne com representantes da Sesma para discutir estratégia de vacinação em Belém

17/01/2021 08h51 - Atualizada em 17/01/2021 19h29
Por Caroliny Pinho (SESPA)

Os gestores da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) se reuniram, nesse sábado (16), com o Secretário de Saúde Pública de Belém, Maurício Bezerra, e outros representantes da Sesma para alinhar as estratégias de vacinação na capital, tendo em vista que Belém é o local que mais receberá vacinas para a Covid-19. Entre as resoluções definidas, o Estado disponibilizou ao município os espaços do Mangueirinho e Mangueirão para que sejam pontos de vacinação. 

“O Estado está disponibilizando ao município de Belém a estrutura de dois grandes espaços para que assim seja possível evitar as aglomerações desde a primeira fase de vacinação contra a Covid-19. Nossa expectativa é que as vacinas cheguem já na próxima semana e o Estado está preparado para realizar a campanha dando suporte aos municípios”, explica Rômulo Rodovalho, Secretário de Saúde do Estado. 

Reunião com secretários - Na sexta-feira (15), os gestores da Sespa também se reuniram, dessa vez com prefeitos e secretários municipais de saúde de 80 cidades do interior do Estado. O encontro virtual contou, ainda, com a participação do governador, Helder Barbalho, o Secretário de Segurança Pública do Estado, Ualame Machado, e representantes da Casa Civil e da Polícia Militar. No encontro foram repassadas as informações vindas do Ministério da Saúde sobre a campanha e foi discutido o plano logístico de distribuição da vacina. 

Segundo esse planejamento, as seringas que serão enviadas da 1º a 6º Regional de Saúde do Estado devem ser transportadas por via terrestre enquanto as vacinas das demais regionais devem seguir de avião. Marajó e Calha Norte são as únicas regiões do Estado em que as vacinas serão entregues nos próprios municípios sendo escoltadas pela Polícia Militar. 

“Nessa reunião nós aproveitamos para tirar todas as dúvidas dos prefeitos e secretários e apresentamos nossa nota técnica sobre os grupos prioritários que devem ser vacinados nessa primeira etapa da campanha. A Sespa fez sugestões sobre aplicação e operacionalização das vacinas  especialmente no que diz respeito as estratégias para evitar aglomerações e descentralizar o processo”, afirma Sipriano Ferraz, Secretário Adjunto de Gestão de Políticas de Saúde da Sespa. 

Na primeira fase da campanha serão vacinados idosos acima de 80 anos de idade, indígenas aldeados, profissionais de saúde da linha de frente de atendimento, profissionais da segurança pública e quilombolas. 

A previsão é que o governo federal entregue as vacinas ao Estado na próxima quarta-feira (20) no aeroporto internacional de Belém. De lá, irão para o centro de distribuição e depois serão imediatamente encaminhadas aos municípios, obedecendo a logística de armazenamento e distribuição. A função do Estado é distribuir vacinas e insumos além de prestar contas sobre a cobertura vacinal, sendo responsabilidade dos municípios a logística e a aplicação delas.