Torcidas de Remo e Paysandu se mobilizam para doar sangue

07/04/2017 00h00

A Fundação Hemopa recebeu nesta sexta-feira (7) a campanha Doadores Futebol Clube, ação conjunta com a Cultura Rede de Comunicação. Torcedores dos clubes Remo e Paysandu foram ao hemocentro para doar sangue. Até as 16h, haviam sido registrados 358 comparecimentos e 237 coletas.

Rádio, TV e Portal Cultura fizeram flashes ao vivo na programação. Com o slogan “Doar sangue é show de bola”, os clubes convocaram torcedores para participar da mobilização. O Hemopa recebeu os mascotes dos dois times (as “Azulindas” e as “Bicolindas”), atletas de handebol e de futebol americano, grupos de corrida, além do centroavante Nano Krieger, do Remo, e do meio-campista Diogo Oliveira, do Paysandu.

A recepcionista Daniella da Silva vestiu camiseta e boné do time de coração e foi ao Hemopa. Era a primeira doação de sangue dela – e ela garantiu que não seria a última. “Não podia deixar de vir. Vou ajudar o Remo a ser campeão de doação”, disse. Quem também fazia a primeira doação era a estudante Karen Santos, que soube da campanha pelas redes sociais. “É muito importante esse tipo de campanha. As pessoas amam seus times, e quando eles chamam a gente vem mesmo. Estamos lotando o Hemopa”, frisou.

O saldo da campanha ajuda a repor o estoque de sangue da fundação, que nesta semana chegou a ficar com apenas 30% da capacidade de atendimento. Para a presidente do Hemopa, Ana Suely Saraiva, toda campanha de estímulo à doação de sangue é bem vinda, mas essa, especialmente, ocorreu num momento crítico. “Estamos no período de intensas chuvas, e o número de doações caiu muito. A Funtelpa, Remo e Paysandu estão se mostrando muito conscientes da importância da doação de sangue”.

Para a presidente da Cultura Rede de Comunicação, Adelaide Oliveira, a campanha cumpre a verdadeira missão da Cultura como emissora pública e educativa. “A Rede Cultura, enquanto emissora pública, cumpre o papel social quando promove uma campanha de doação de sangue. Com essas ações é possível levar ao público informação e conhecimento. Fazemos isso por meio da grande audiência em nossas transmissões dos jogos do Campeonato Paraense Banpará 2017, e o retorno é sempre bom. Doar sangue é um ator de amor, de generosidade e, principalmente, de vida”, destacou.

A união dos clubes para elevar as doações de sangue promete ser cada vez maior. Para o presidente do Paysandu, Sérgio Serra, “isso é algo muito maior do que a rivalidade de dois times. Está ligado à possibilidade de salvar vidas. Então enquanto pudermos ajudar nisso, com certeza faremos essa mobilização”. O vice-presidente do Clube do Remo, Marco Pina, disse que a parceria com a Fundação Hemopa é constante. “O time está sempre engajado com o hemocentro para que possamos ajudar a salvar muitas vidas”.

Serviço: Para doar sangue basta ter entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável legal), pesar mais de 50 quilos, estar bem de saúde e portar documento de identificação original e com foto. Os homens podem doar a cada dois meses, e as mulheres, a cada três. O Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, em Batista Campos. As doações também podem ser feitas na Estação Coleta Castanheira (térreo do Pórtico Metrópole, na BR-316, km 1), no horário de 7h30 às 18h, de segunda a sexta-feira, e de 7h30 às 17h, aos sábados.

Por Redação - Agência PA (SECOM)