Governo nomeia 87 novos servidores do Centro de Perícias

21/12/2020 17h54 - Atualizada em 21/12/2020 18h53
Por Alexandre Cunha (CPC)

O Governo do Estado do Pará anunciou a nomeação de 87 candidatos aprovados no concurso-176, do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC), destinado aos cargos de auxiliar técnico de perícias, perito médico-legista e perito criminal, que havia sido homologado e publicado no Diário Oficial do Estado, de 27 de novembro de 2020, que representa o aumento de quase 25% em relação ao atual efetivo. O anúncio foi feito pelo governador Helder Barbalho por meio das redes sociais, junto do diretor-geral Celso Mascarenhas, o secretário de segurança pública Ualame Machado e do chefe da Casa Civil Iran Lima, que assinou o documento da nomeação.

Ao todo, serão nomeados 10 auxiliares técnicos de perícia, 50 peritos criminais, 27 peritos médicos legistas, sendo quatro com formação em psiquiatria. Eles serão distribuídos entre as quatro unidades regionais do CPCRC e na sede, em Belém.

"Estamos garantido a ampliação dos colaboradores e, acima de tudo, fortalecendo esse serviço que é tão importante para a segurança pública e para as pessoas que precisam do trabalho da perícia científica no interior do Estado", disse Helder Barbalho, Governador do Pará. 

A nomeação dos novos servidores ocorre após um pouco mais de um mês da realização do curso de formação dos candidatos, finalizado no último dia 13 de novembro, celeridade que indica o compromisso do Governo com a perícia criminal. “Os novos servidores indicam os investimentos que temos recebido do Governo, para que o CPCRC seja cada vez mais importante para a justiça e para sociedade", declarou Celso Mascarenhas, diretor-geral do CPCRC.

Para o secretário de segurança pública e defesa social, Ualame Machado, a nomeação dos novos servidores indica o plano de fortalecimento das forças de segurança. "O Centro de Perícias não realizava concurso há mais de 10 anos. Agora temos 87 novos servidores entre auxiliares técnicos, peritos criminais e médicos legistas para integrar e incrementar ainda mais o sistema de segurança. É um importante fortalecimento do sistema de segurança pública do Estado", declarou Ualame Machado.