Territórios Sustentáveis avança no apoio técnico e nos fomentos aos produtores rurais

21/10/2020 15h29 - Atualizada em 21/10/2020 18h43
Por Anna Paula Mello (SEMAS)

Seu Joaquim Carlos Barbosa é produtor rural na comunidade do Xadá, que fica dentro da Área de Proteção Ambiental Triunfo do Xingu. Nesta quarta-feira (21), ele e outros produtores rurais da região receberam a visita da equipe do Territórios Sustentáveis (TS) e participaram de uma oficina prática do Projeto de Sistemas Agroflorestais (Prosaf), ministrada pela gerente do Ideflor-Bio, Keylah Borges.

Confira a galeria de imagens 

“Nós estamos trabalhando a recomposição florestal de uma área que estava degradada e eles estão aprendendo a plantar da maneira correta o cacau, a banana, o açaí, a mandioca e o feijão. Para montar uma agrofloresta comercial que renda e que contribua com o meio ambiente”, explica Keylah.

Joaquim Carlos BarbosaO seu Joaquim, por exemplo, tem cerca de 40 cabeças de gado leiteiro, mas a principal atividade econômica da propriedade é o cultivo de cacau e hortaliças. Ainda na década de 90 ele tentou plantar várias culturas que não deram certo e agora está confiante com as técnicas e novas tecnologias que chegam por meio das capacitações do programa Territórios Sustentáveis. “Os técnicos que vem aqui estão adequando a tecnologia ao trabalho que a gente faz aqui na roça e isso deixa a gente muito esperançoso porque vamos tendo clareza do que temos que fazer e o resultados que vamos alcançar”, comemora o produtor rural.

O seu Damião Barbosa, que é irmão do seu Joaquim, também tem um terreno na APA Triunfo do Xingu. A primeira vez que ele plantou cacau, mas teve toda a produção destruída pelo fogo, que tinha sido provocado para abertura de pasto por um vizinho. Isso aconteceu na década de 90 e desde então ele percebeu que precisava preservar a floresta para produzir e se sustentar, mas para isso ele conta que precisa ter acesso ao conhecimento.

Damião Carlos Barbosa

“O Territórios Sustentáveis veio justamente pra ajudar a gente em todos os pontos onde tinha problema, desde a nossa regularização fundiária, até a técnica para plantar as mudas, é o que a gente precisa”, conclui seu Damião.

O Programa Territórios Sustentáveis entra na fase prática, na qual os produtores rurais inscritos e habilitados já começam a receber o atendimento. O TS é um dos pilares do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA), do Governo do Estado, com coordenação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), que tem o objetivo de incentivar o desenvolvimento sustentável no interior do Pará, por meio de apoio técnico, acesso às linhas de crédito, regularização fundiária e ambiental e a entrada desses produtores rurais em novos mercados. “O Governo do Estado, quer mostrar que não atua apenas na repressão aos crimes ambientais e sim, como um incentivador para aqueles que querem produzir mais e manter boas práticas ambientais. A ideia é mudar a cultura do desmatamento, ajudando inclusive aqueles que desmataram, mas que hoje querem trabalhar da maneira correta, recuperando áreas degradas”, enfatiza o titular da Semas, Mauro O'de Almeida.

A regularização fundiária e ambiental são pontos importantes para esses agricultores e pecuaristas que precisam dos documentos para ter acesso a benefícios governamentais e aos créditos bancários para investir na produção e compra de equipamentos.

Genésio SantiagoSeu Genésio Santiago tem uma propriedade com 100 hectares na região da APA Triunfo do Xingu, mas desde 1978, quando ele chegou aqui, nunca tinha conseguido regularizar a terra. “Eu fiz minha inscrição, veio a equipe aqui e agora eu tô muito feliz porque já sei que vou receber o documento da minha propriedade, isso dá segurança pra gente trabalhar e cuidar da nossa terra para produzir bem e preservar a nossa floresta”, acrescenta o produtor rural. 

A APA Triunfo do Xingu fica na área rural de São Felix do Xingu, na região do Araguaia. A principal atividade econômica é a pecuária, seguida pela cultura do Cacau, Milho, Frutas e Hortaliças. Nessa primeira fase, o TS atende as propriedades rurais dos municípios de Água Azul do Norte, Tucumã, Ourilândia e São Felix do Xingu, localizados na PA 279, na região do Araguaia.

O programa é feito de maneira integrada por secretarias e órgãos estaduais ligados às questões ambientais. São eles: Semas, Emater, Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme).