No Dia do Professor, PM do Pará destaca atuação no ambiente escolar

A Companhia Independente de Polícia Escolar atua na prevenção de delitos, garantindo a segurança de alunos, professores e demais servidores da educação

15/10/2020 21h47 - Atualizada em 15/10/2020 23h23
Por Taiane Figueiredo (PM)

“O professor é responsável pela salvaguarda de toda uma geração, e com ele estabelecemos uma relação de troca, já que podemos aprender sobre novos métodos de aproximação aos alunos e apresentamos nossos métodos de atuação nestes ambientes”. O reconhecimento à importância do professor na formação da sociedade, em um dia especial dedicado a esse profissional (15 de outubro), é da major Lindiany Baía, comandante da Companhia Independente de Polícia Escolar (Cipoe), unidade da Polícia Militar do Pará que atua na prevenção de delitos no ambiente escolar, garantindo a segurança de alunos, professores e demais servidores.A pandemia de Covid-19 não impediu que a Cipoe atuasse na proteção às escolas e aos profissionais da educação

Até o final de setembro de 2020, mesmo em um cenário de pandemia, a Companhia atendeu 733 ocorrências e realizou mais de 2 mil rondas, tanto para prevenir vandalismo, depredação e furto nas instalações escolares, quanto para proteger os profissionais da educação que continuaram sua atividades nas escolas.

A Cipoe atuou, também, no apoio durante as entregas, pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), do vale-alimentação aos estudantes da rede pública de ensino, benefício garantido pelo governo do Estado em substituição temporária à merenda oferecida nas escolas, e ainda na distribuição de cestas básicas a famílias em situação de vulnerabilidade social.A Companhia incentiva o contato direto com a comunidade, principalmente com os pais de alunos

A Cipoe contabiliza 327 ações em escolas estaduais e 148 em escolas municipais da Região Metropolitana de Belém. Entre essas ações estão os projetos “Tutores da Paz” e o “Ciclo de Palestras”, que aproximam o sistema de segurança da comunidade escolar, por meio de atuação solidária e integrada. Outras iniciativas, como os projetos “Raio Escolar” e “Recobrimento Escolar”, são mais voltadas ao policiamento ostensivo. São projetos desenvolvidos com gestores, professores, funcionários, pais e alunos.

Longo prazo - A comandante da Cipoe ressaltou as dificuldades no acompanhamento a dinâmica da comunidade escolar e saber lidar com essa realidade. “É um processo em longo prazo, suscetível a resistências, tanto internas quanto externas. Mas é extremamente importante, na medida em que determinadas ações pontuais não são, necessariamente, de responsabilidade da segurança pública, e podem ser executadas com o arregaçar de mangas de todos os envolvidos no processo, tendo em vista que o resultado dessa problemática também será sentido por todos”, afirmou a major.A meta da Companhia é ser transformada em batalhão, para ampliar o raio de ação e ganhar mais mobilidade

Com a conquista do respeito e da confiança na relação com os professores, em 2021 a Cipoe pretende expandir a unidade com a implantação de um batalhão, para atuação em um raio escolar maior, com mais mobilidade e qualidade. “Estamos trabalhando o planejamento para o próximo ano, bem como as ações para o retorno das aulas, em conjunto com o Departamento-Geral de Operações da PM", adiantou a comandante.