Governo e Academia de Letras criam novo espaço cultural em Castanhal

Estado disponibiliza área para abrigar nova sede dos imortais castanhalenses

16/09/2020 13h23 - Atualizada em 16/09/2020 13h35
Por Leonardo Nunes (SECOM)

O governador Helder Barbalho, com os integrantes da Academia Castanhalense de Letras, beneficiária da cessão de imóvel do EstadoO governador Helder Barbalho autorizou a cessão de uso de imóvel que pertence ao patrimônio imobiliário do Estado para receber a nova sede da Academia Castanhalense de Letras (ACL). Além de auxiliar nos debates e produtividade intelectual, o local será aberto ao público com realização de eventos culturais. A assinatura foi realizada nesta quarta-feira (16), em ato no Palácio dos Despachos, em Belém.

O imóvel é localizado na Travessa Cônego Leitão, nº 1.431, em Castanhal. Após algumas adequações, que serão realizadas pela  ACL, o local também vai abrigar uma biblioteca pública, museu e será um ponto de encontro para reuniões, lançamentos de livros, debates culturais e demais eventos promovidos pela Academia.

Helder Barbalho afirma que a parceria entre o Governo do Estado e a Academia de Letras será uma possibilidade para população ter acesso à cultura, além de um estratégico estimulo à leitura e produção literária. O governador também destacou que o local será um importante instrumento para promover a referência cultural local.

Hugo de Souza, presidente da ACL, entrega livro ao governador“A Academia de Letras passa a ter um novo ponto de referência com uma nova casa. Que isto estimule cada vez mais a sociedade castanhalense com o envolvimento ao conhecimento, o estimulo à literatura, à leitura, e à escrita. Está é uma importante parceria”, ressaltou.

O presidente da Academia Castanhalense de Letras, Hugo Luiz de Souza, ressalta que a busca por um espaço adequado é uma luta antiga. “Importantíssimo avanço. A cultura e literatura em Castanhal está crescendo. Neste espaço vamos reunir a classe cultural e artística. Vamos ter uma biblioteca municipal e um museu, onde colocaremos relíquias e lembranças da cidade, além de material produzido pela Academia”, adianta Hugo Souza.