Emater disponibiliza número para tirar dúvidas de extensionistas e produtores rurais

25/03/2020 14h23 - Atualizada em 25/03/2020 14h58
Por Rodrigo Reis (EMATER)

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) disponibilizou um número para atender demandas de extensionistas e tirar dúvidas de produtores rurais nesse período de combate ao novo coronavírus. Com o novo número, o produtor rural pode tirar qualquer dúvida sobre os serviços oferecidos pela Emater em seu município, sem precisar sair de casa. As mensagens devem ser enviadas para o número: (91) 98883-9430 e serão respondidas pela equipe técnica. 

A ferramenta permite que agricultores assistidos pela empresa nos 144 municípios paraenses continuem recebendo assistência técnica a distância. O suporte abrange também os mais de mil extensionistas rurais que atuam nesses municípios. 

A presidente da Emater, Cleide Amorim, explica que os serviços oferecidos pela empresa aos pequenos agricultores são ainda mais fundamentais porque cerca de 70% do que cada família consome vem da agricultura familiar. “É necessário manter esse relacionamento de confiança, mesmo que de longe, até porque a população precisa de alimentos de qualidade e a assistência técnica oferecida pela Emater é diferenciada”. 

Durante o processo de enfrentamento a pandemia do novo coronavírus, a Emater conta também com parcerias importantes: Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) e Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), que trabalham juntas em estratégias para manter a interlocução com o produtor rural. 

“Na atual conjuntura, são parceiros que vão continuar nos dando suporte para que os serviços da Emater cheguem com qualidade ao agricultor, evitando até mesmo a propagação de fake news”, complementa Amorim. 

De acordo com Ricardo Barata, supervisor regional das Ilhas, o atendimento via telefone já era bastante utilizado, mas que a partir das recomendações de autoridades para isolamento social, a ferramenta se tornou mais frequente. “Aqui no escritório os funcionários respondem dúvidas dos agricultores pelo celular e e-mail, mantendo a continuidade das orientações de acordo com a demanda”, comenta. 

Dentro da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais, são beneficiários dos serviços de Ater os agricultores familiares, silvicultores, aquicultores, extrativistas, pescadores, povos indígenas, integrantes de comunidades remanescentes de quilombos rurais e demais povos e comunidades tradicionais.