Novo Terminal Hidroviário de Prainha entra na prevenção ao novo Coronavírus

Com autorização do governo do Estado, o terminal começa a operar com monitoramento do embarque e desembarque de passageiros

19/03/2020 21h54 - Atualizada em 20/03/2020 08h42
Por Bruno Magno (CPH)

Estrutura fluvial do novo terminal de Prainha, que começa a funcionar no Baixo AmazonasO governador do Pará, Helder Barbalho, autorizou nesta quinta-feira (19) as operações no Terminal Hidroviário de Passageiros e Cargas de Prainha, município da região oeste, que foi concluído no início desta semana. A medida atendeu a um pedido do prefeito de Prainha, Davi Xavier, que vai criar um centro de monitoramento de embarque e desembarque de passageiros para prevenir e conter a proliferação do novo Coronavírus no Baixo Amazonas. O terminal beneficia cerca de 30 mil usuários, e resulta do investimento de R$ 3.292.640,99 - recursos financiados pela Caixa Econômica Federal. 

Novas cadeiras proporcionam mais conforto aos usuários"Diante do pedido do prefeito de Prainha, o governador liberou o início das operações no terminal. Por meio de uma ligação, o governador nos autorizou a repassar o terminal para a Prefeitura de Prainha, e assim fizemos. Foi uma medida muito importante neste momento, já que a Prefeitura vai poder monitorar o embarque e desembarque de passageiros na cidade para prevenir o Coronavírus", destacou Abraão Benassuly, presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará.Fachado do novo terminal, o terceiro construído pelo governo do Estado na região

O novo Terminal Hidroviário de Prainha tem 405,69 metros quadrados de estrutura física, com terminal de cargas, carrinhos para transporte de bagagens, cadeiras confortáveis, guichês para vendas de passagens, sala para órgãos de defesa social, televisões, bebedouros, banheiros masculino, feminino e para pessoas com deficiência. O espaço também atende aos padrões de acessibilidade estabelecidos pela Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq). O local também ganhou sinalização interna e paisagismo na área externa.

O terminal tem ainda duas rampas metálicas cobertas, cada uma com 25 metros; duas rampas de 30 metros, cada, e uma rampa de 30 metros para acesso ao flutuante metálico coberto, além de sistemas de amarração e fundeio para embarcações.Comodidade e acessibilidade integram o novo espaço

Expectativa - O Terminal Hidroviário de Prainha passa a oferecer viagens diárias para diversos municípios do Baixo Amazonas, e será administrado pela Prefeitura. A expectativa é atender mais de 3 mil passageiros/mês. A obra gerou 70 empregos diretos e 25 indiretos. 

Depois de Terra Santa e Faro, Prainha é o terceiro município do Baixo Amazonas a ter um terminal hidroviário construído pelo governo do Estado. Em breve também serão inaugurados os terminais hidroviários de Almeirim, Curuá, Santana do Tapará (em Santarém) e Santarém. O terminal de Óbidos, na mesma região, já está em obras. Os equipamentos vão facilitar a vida dos usuários e integrar a região da Calha Norte do Rio Amazonas por meio do modal hidroviário.