Governo do Pará apresenta projetos no Fórum Infraestrutura Regional

O evento reuniu em Belém gestores públicos da Amazônia, investidores e representantes de instituições internacionais

13/03/2020 19h16 - Atualizada em 13/03/2020 20h12
Por Carol Menezes (SECOM)

O Fórum, no Hangar, foi promovido pela Abdib com apoio do Governo do ParáDois painéis encerraram a programação do Fórum Infraestrutura Regional Edição Norte, promovido pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), com apoio do Governo do Pará. A programação, realizada durante toda esta sexta-feira (13), no Hangar – Centro de Convenções e Feiras, em Belém, reuniu empresários das áreas de investimento e infraestrutura, além de governadores, secretários de Estado e técnicos dos nove estados da Amazônia Legal - Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.O coordenador Josenir Nascimento ressaltou a importância dos resultados do evento

O atual presidente da Associação Nacional das Empresas Administradoras de Aeroportos (Aneea) e ex-ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, mediou o painel de apresentação dos principais projetos de parcerias público-privada (PPPs) e concessões dos estados. "A gente agradece o empenho do Governo do Estado nessa realização e à audiência bastante e numerosa para uma época de restrições", declarou Dyogo Oliveira, referindo-se às medidas tomadas para evitar a proliferação do novo Coronavírus (Covid-19). O Estado do Pará ainda não tem casos confirmados da doença.

Os secretários Pádua Andrade e Iran Lima (d) apresentaram dois projetos estratégicos para o ParáDurante essa explanação, os secretários de Estado de Transportes, Pádua Andrade, e de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Iran Lima, apresentaram as vantagens dos projetos da Ferrovia Paraense e da Rodovia Liberdade aos presentes. Ambos são voltados ao escoamento de produção, de mineração e, no caso da rodovia, pode se tornar, ainda, uma via paralela à BR-316, para entrada e saída da capital paraense.

Já no painel que discutiu desafios e alternativas para concretizar investimentos, o presidente do Banco do Estado do Pará, Braselino Assunção, confirmou uma mudança de perfil da instituição financeira que, por orientação do governador Helder Barbalho, hoje participa do desenvolvimento econômico e social do Estado, com desempenho destacado dentre os demais bancos estaduais brasileiros.Braselino Assunção apresentou o novo perfil do Banpará

Oportunidades - O coordenador do Núcleo de Relações com os Municípios e Entidades de Classe da Casa Civil da Governadoria, Josenir Nascimento, ressaltou os resultados do evento, o qual definiu como uma "grande feira de oportunidades para a classe empresarial". "A ideia era aproveitar os governadores aqui, por causa do Fórum de Governadores da Amazônia Legal, que terminou ontem (12), e dar a eles o espaço de apresentar seus estados. É um orgulho sediar um evento que promove o encontro do empresário com o que os estados querem e precisam fazer em termos de investimentos com recursos privados", reiterou.

Rodrigo Mota, representante da Agência dos Estados Unidos para o Comércio, falou sobre o interesse em ampliar parcerias com o ParáRodrigo Mota, representante no Brasil da Agência dos Estados Unidos para o Comércio e Desenvolvimento (USTDA), participou de todas as atividades do Fórum e destacou o interesse em ampliar as parcerias com o Pará. "Já apoiamos os estudos de banda larga feitos pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), e temos interesse em expandir isso não só aqui, como nos demais estados, porque hoje atuamos, no Brasil, em três setores prioritários: transporte, energia e tecnologia da informação", acrescentou.Xian Zhu, do New Development Bank/BRICS, aguarda a aprovação de nova operação financeira com o Estado do Pará

Xian Zhu, vice-presidente e chefe de Operações do New Development Bank/BRICS, confirmou estar aguardando a aprovação de uma nova operação financeira com o Pará. "Trabalhamos nos cinco países membros - Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul -, e no Brasil temos focado nas regiões Norte e Nordeste. O Pará já é nosso cliente, com um projeto em implementação. Queremos aprovar a segunda operação com o Estado no setor de rodovias, e estamos abertos a novas oportunidades de trabalho", afirmou.