Pará e França fortalecem parceria para produção e comercialização de cacau e chocolate

06/03/2020 18h08 - Atualizada em 06/03/2020 20h54
Por Israel Pegado (SETUR)

André Dias Fiepa FrançaO Pará recebeu visita de grupo francês que está no País para participar do Festival Chocolat, em São Paulo. Comitiva francesa veio ao Pará conhecer a cadeia produtiva do cacau e chocolate, e turismo da região.

Interessados em um fatia desse crescente mercado produtor, uma comitiva de empresários franceses marcou presença no Pará, entre os dias 03 e 06 de março, em uma ação articulada pelo Governo do Pará - através da Setur, Sedap, Codec, Sedeme e Sedop – em parceria com as Federações das Indústrias, dando continuidade ao que ficou definido após reunião específica para tratar do Turismo, Cacau e Derivados, na Embaixada do Brasil na França, durante o Salon du Chocolat, em Paris, em novembro de 2019.

Valentine Tibère, especialista em chocolate e turismo, destacou os aspectos mais importantes para o sucesso do produto no mercado internacional e aumento das exportações paraenses: “É minha terceira vez no Brasil mas minha primeira vez no Pará e estou muito feliz com a recepção. Agora precisamos conhecer o mercado, a variedade das amêndoas, mostrar isso pra Europa, planejar muito bem a logística e efetivar essas negociações”, afirma.

Para Christophe Bertrand, secretário geral da Confederação dos Chocolaties da France, não se faz um bom chocolate sem que a produção seja de qualidade. “A excelência do chocolate está relacionada intimamente com o trabalho desempenhado pelo produtor e é essa produção que queremos conhecer in loco”, garante.

Para o secretário de Estado de Turismo, André Dias, essa é uma oportunidade de prospectar negócios e reforçar laços. “A França é, historicamente, um dos maiores emissores turísticos para nosso estado. Trabalhamos para ampliar esse intercâmbio cultural, de negócios e turístico. Estreitando cada vez mais essa relação”.

O objetivo principal da visita técnica é propor melhorias que possam agregar valor percebido dos produtos cacau e chocolate e adequá-los ao mercado-alvo. Além de reunião na Fiepa, em sua programação, o grupo francês ainda visitou produtores em Tomé-Açu e da Ilha do Combu.

Franceses em visita a Cacau Pará

Lucas Vieira, secretário adjunto da Sedap destaca que a ação conjunta agrega valor a cadeia do cacau e resulta em desenvolvimento para o estado. “É satisfatório quando iniciativas como essas acontecem. Essa ação integrada é fruto da nossa ida à Paris ano passado, onde podemos mostrar nosso produto, nossa importância e nos posicionarmos para o mercado. Isso é fundamental para desenvolvimento do estado, afinal hoje já somos o maior produtor de cacau do Brasil e o Pará tem a maior produtividade de amêndoa do mundo”.

A iniciativa também foi pontuada por Cassandra Lobato, responsável pelos projetos de Internacionalização da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), na composição “do maior arcabouço de entidades público e privadas trabalhando em prol do empresário e produtor do cacau visando sua internacionalização”.

Fernando Mendes, da Ceplac, destaca que o Governo do Pará incentiva o plantio feito em áreas desmatadas, transformando assim, áreas devastadas em locais geradores de renda. “De maneira nenhuma desmatamos a Amazônia para plantar cacau. Pelo contrário, estamos reflorestando através do plantio e incentivando a agricultura familiar”, conclui.

Números - Líder nacional na produção de cacau, com mais de 130 mil toneladas por ano, os números da cadeia produtiva do cacau no Pará impressionam o mercado internacional. Ao todo, são mais de 26 mil, propriedades produtoras em quase 192 mil hectares, que envolvem 130 mil pessoas no plantio e geram 319 mil empregos diretos e indiretos, de acordo com dados da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac).