Evento da Secult valoriza empreendedorismo e cultura regionais

Com feira de artesanato e atrações musicais, a iniciativa recebeu quase 3 mil visitantes durante três dias de programação

25/02/2020 20h44 - Atualizada em 25/02/2020 22h07
Por Josie Soeiro (SECULT)

De 23 a 25 de fevereiro, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), realizou uma programação carnavalesca que reuniu música, criatividade, gastronomia, diversidade, empreendedorismo e cultura, no II Carnaval da Criatividade Amazônica. A iniciativa reuniu aproximadamente 3 mil pessoas durante o evento, que se tornou mais uma opção para quem ficou em Belém no período de folia e buscou uma agenda cultural tranquila, como a empresária Marina Chady, que estava acompanhada da filha, Manu Chady, 5 anos.

A banda Afoxé ItaLemi Sinavuru encerrou o Carnaval da Criatividade com muito ritmo"É muito bom encontrar espaços como estes abertos no feriado e que disponibilizam programação e serviços. Quando você tem filhos pequenos precisa de carnavais como este, que é o tipo de evento que se pode aproveitar com toda a família", ressaltou a empresária.

Além dos museus abertos, a iniciativa da Secult contou com uma Feira de Economia Criativa, com 35 empreendedores locais, de segmentos como gastronomia, moda e artesanato. A empreendedora Edilene Morbach conquistou os visitantes com a venda de empadas de sabores regionais, como maniçoba e pupunha.

"Essa é uma oportunidade muito boa para todos os pequenos empreendedores. Trabalho há mais de 30 anos com doces e salgados, mas mudei um pouco quando resolvi adaptar os tradicionais pratos típicos e usar frutas regionais. Poucos conhecem, mas acredito que aqui eu consigo expor meus produtos e fazer uma rede de novos contatos e clientes. Isso é fantástico", avaliou Edilene Morbach.O público aproveitou o evento e se divertiu com as atrações culturais

Próxima edição - O evento também agradou a aposentada Valdomira Rocha, que já espera a próxima edição. "O local é muito bom, eu sempre venho visitar, mas ver a praça com feirinha e shows traz mais alegria, deixa ela mais viva. Eu espero que essa iniciativa se repita", disse a aposentada.

O encerramento da programação ficou por conta da banda Afoxé ItaLemi Sinavuru, com um repertório que contagiou a todos. Para Lorena Saavedra, do Departamento de Economia Criativa da Secult, o evento foi encerrado com um saldo muito positivo. "Foi uma programação alegre e muito rica. Ganharam os fazedores de cultura, o público e também os empreendedores, que ficaram muito contentes com os espaços, as bandas locais. Ficamos muito satisfeitos em poder colaborar, e já estamos pensando em uma terceira edição", adiantou.