Governo encerra espera de mais de três décadas por um título de terra

11/11/2019 20h06 - Atualizada em 12/11/2019 09h57
Por Carol Menezes (SECOM)

No Palácio do Governo, Helder Barbalho entrega título de terra para Paulo Ferreira e Macária do RosárioNa metade dos anos 1980, o produtor rural Paulo Ferreira do Rosário, ao solicitar a regularização documental de sua propriedade, no município de Acará (nordeste paraense), iniciava uma saga de 34 anos, que só terminou no início da noite desta segunda-feira (11), em Belém. Aos 86 anos de idade, mesmo com a visão prejudicada pelo avanço dos anos, o sorriso e o brilho no olhar iluminaram o rosto do produtor. "Agora, eu estou mais tranquilo. Porque sei que não vão mais me tomar (a terra)", disse Paulo Ferreira, segurando o título de propriedade.

O trabalhador recebeu o documento das mãos do governador Helder Barbalho no Palácio do Governo, na companhia da esposa, Macária do Rosário, de um dos filhos e nora. Os presidentes do Instituto de Terras do Pará, Bruno Kono, e da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará, Carlos Xavier, participaram da entrega da documentação.

Realização e metas - Paulo Ferreira do Rosário dedicou a vida ao trabalho como produtor de açaí, mandioca e outras espécies, e assim criou seus oito filhos. "O meu trabalho já é deles; não trabalho mais", declarou o produtor, ao comentar que a administração de toda a produção já está a cargo dos descendentes.

Presidentes do Iterpa, Bruno Kono, e da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará, Carlos Xavier, participaram da entregaO caçula, Isaías do Rosário, disse ter presenciado o pai realizar um sonho nesta segunda-feira. "Quando vimos a saúde dele começar a definhar, pedimos urgência ao Iterpa, cerca de dois anos atrás. Sinceramente, não sei o que pode ter atrasado tanto. É o único imóvel dele, de onde tirou sustento para todos nós", explicou.

O objetivo da família, agora, é expandir a produção, com o terreno totalmente legalizado e dentro das exigências, com apoio de financiamentos proporcionados pelo Estado. "Fazer qualquer coisa nesse sentido com recurso próprio é muito mais difícil. O dia de hoje é a concretização de um sonho", informou, respondendo sobre os planos imediatos para as terras do pai. "Plantar açaí, só que com uma estrutura muito melhor!", disse Isaías do Rosário.