Ananindeua não registra latrocínio e feminicídio de 1º a 20 de outubro

21/10/2019 23h29 - Atualizada em 22/10/2019 10h19
Por Aline Saavedra (SEGUP)

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), divulgou nesta segunda-feira (21) dados que apontam a redução de 100% nos crimes de latrocínio e feminicídio nos bairros contemplados pelo projeto-piloto “Em Frente Brasil”, de Enfrentamento à Criminalidade Violenta (PPECV), no município de Ananindeua (Região Metropolitana de Belém), ao comparar o período de 1º a 20 de outubro dos anos de 2018 e 2019. Os números constatam ainda a redução de 68% nos homicídios e 33% no número de roubos.

Os bairros de Ananindeua contemplados pelo projeto, e que alcançaram a diminuição da criminalidade, são: Icuí, 40 Horas, Paar, Curuçambá, Distrito Industrial, Aurá, Águas Brancas, Águas Lindas, Jaderlândia, Guanabara, Coqueiro, Cidade Nova, Guajará e Levilândia, que correspondem às áreas integradas de operações.

O PPECV é desenvolvido no município pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, de forma integrada, desde 30 de agosto. O projeto, que associa ações de força-tarefa e promoção social, visa reduzir a criminalidade violenta, transformar a realidade socioeconômica dos territórios e institucionalizar uma metodologia de elaboração e implementação de políticas públicas de segurança que fomentem a convergência de ações para a região.

O combate à violência e à criminalidade em Ananindeua vem sendo implementado desde o início deste ano com o fortalecimento das ações de segurança pública. Entre as medidas já adotadas está a atuação da Força Nacional de Segurança no mês de março, de forma ostensiva e preventiva, na Região Metropolitana de Belém. Com o término da missão dos agentes federais, a estrutura de segurança foi ampliada, com o ingresso de mais 430 policiais militares nos batalhões da RMB.

Nesta etapa do projeto, que prossegue até dezembro, trabalham com a integração de foças de segurança, como a Polícia Rodoviária Federal, as polícias Civil e Militar e guarda municipal.

Abrangência - Além de Ananindeua, no Norte, foram selecionadas as cidades de Paulista (PE), no Nordeste; Cariacica (ES), região Sudeste; Goiânia (GO), região Centro-Oeste, e São José dos Pinhais (PR), na região Sul. A escolha dos municípios teve por base o ranking da violência, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e a adesão dos governos locais ao projeto.

De acordo com o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado, os resultados mostram a eficiências das ações integradas concretizadas desde o início do projeto. “A avaliação é muito positiva. O projeto vem apresentando, desde sua implantação, no dia 30 de agosto, no mês de setembro e também repetindo no mês de outubro, uma queda muito acentuada em todos os níveis da criminalidade violenta, como homicídio, roubo, latrocínio. Especificamente, nós atribuímos isso a uma forte integração entre órgãos municipais, estaduais e federais. Todos trabalhando para que, por meio de uma estratégia, que são as áreas de interesse operacional, poder fazer o policiamento e as investigações que são necessárias para essa redução”, concluiu o gestor.