Santa Casa homenageia médicos com quase quatro décadas de atuação

19/10/2019 00h32 - Atualizada em 19/10/2019 01h48
Por Etiene Andrade (SANTA CASA)

O obstetra Francinei Soares foi um dos homenageados pela Fundação Santa Casa“O meu legado nesses 41 anos de médico é que eu sempre fiz da melhor maneira, com boa vontade, procurando ser responsável e competente, e sempre visando ao bem-estar e à saúde do paciente”, disse o médico Francinei Soares, há 36 anos obstetra da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. Em 41 anos de profissão, sua trajetória é reconhecida por médicos e profissionais de outras áreas da instituição. Ainda atuando no setor de Ginecologia e Obstetrícia da maternidade, Francinei Soares foi homenageado na programação alusiva ao Dia do Médico – 18 de Outubro -, promovida pela Fundação Santa Casa.

Ao lado do obstetra estava a pediatra Maria Celina Borges Maciel, também com 36 anos de serviços prestados à instituição. Maria Celina, que só por alguns meses não é a médica mais antiga da pediatria, recebeu as homenagens pela parceira de trabalho Maria Pedrosina Filocreão Pereira, também pediatra, que está de licença.

“Quando eu comecei a trabalhar na Santa Casa, a instituição passava por um período muito difícil, e eu, assim como outros servidores, lutamos juntos para a criação da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. Hoje, a gente pode usufruir de um ambiente de trabalho com mais tranquilidade, trabalhando com prazer, pois pra mim fazer medicina é uma honra, e ser médica é a minha felicidade!”, declarou, com a emoção estampada no rosto, a pediatra Maria Celina Maciel.A pediatra Maria Celina Borges Maciel lembrou o esforço para manter a instituição

Saúde do médico - Além das homenagens, a programação contou com dinâmicas, como fitdance e palestra sobre saúde mental, na qual os médicos puderam refletir um pouco sobre seu próprio bem-estar e os motivos que os levaram para a medicina.

Um momento de ouvir histórias que misturam esforço pessoal, vocação, sonhos e gratidão, como a contada pela pediatra Ana Cristina Marques Alves. “Eu sofria de asma na infância e, nas minhas crises, minha mãe me levava a uma médica que me consultava e medicava. Eu saia de lá feliz, me sentindo bem, e isso me despertou o sonho de também ajudar outras pessoas”, relembrou.

Os residentes participaram da homenagem alusiva ao Dia do MédicoEm outra atividade, o consultor de Recursos Humanos Wagner Pantoja repassou aos profissionais orientações sobre como cuidar da saúde diante da responsabilidade com tantas vidas. “Trazer essa reflexão para aos médicos que atuam em um hospital de grande porte como esse é um desafio, pois esse é um trabalho que gera tensões, ansiedades, e é importante que o profissional saiba reconhecer que precisa se cuidar e que a ansiedade é um sinal pra ficar alerta. É muito interessante que a preocupação com o bem-estar desse profissional faça parte das homenagens dedicadas a ele”, ressaltou o consultor.

Dinâmica com fitdance animou os médicos na programação especialReconhecimento - Para o médico George Nascimento, residente de pediatria, a homenagem foi muito bem recebida por aqueles que, todos os dias, se dedicam ao cuidado. “É um prazer enorme estar lidando com vidas, e aqui na Santa Casa, que é um hospital que atende casos complexos, pra mim é um prazer fazer minha residência aqui e ser homenageado nesse dia, e recebendo os parabéns dos pacientes que encontro pelos corredores. Vejo isso como um reconhecimento à nossa profissão”, disse o residente.

Um reconhecimento que para o médico Bruno Carmona, presidente da Fundação Santa Casa, é fruto da dedicação à missão de cuidar das pessoas. “Nós somos uma das categorias com maior reconhecimento pessoal e social, e o sucesso do médico é uma consequência de sua atuação. É preciso ser dedicado, competente e ético, e o resultado será uma consequência", afirmou o gestor.

Atualmente, a Santa Casa possui mais de 400 médicos, que atuam em 42 especialidades. A instituição também é responsável pela formação de especialistas em 12 residências médicas.