Sespa inicia campanha para estimular doação de órgãos e tecidos

06/09/2019 16h30 - Atualizada em 06/09/2019 17h42
Por Mozart Lira (SESPA)

No Pará, até o final de julho deste ano, foram realizados 137 transplantes de córnea e 37 transplantes de rim. O desafio constante de mobilizar a sociedade para ampliar a doação de órgãos é o objetivo da campanha “Setembro Verde”, alusiva ao Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos - 27 dia Setembro.

A abertura oficial da campanha foi no auditório do Tribunal de Contas dos MunicípiosA abertura oficial da programação ocorreu nesta sexta-feira (06), no auditório do Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCM/PA), em Belém. A solenidade foi a primeira de sete ações que serão realizadas no decorrer deste mês pela Central de Transplante de Órgãos, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a fim de divulgar informações e elevar os resultados da doação e transplantes de órgãos e tecidos no Pará.

A campanha “Setembro Verde” de 2019 tem o apoio da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) e do TCM/PA. Para o conselheiro Cezar Colares, do TCM, a participação do órgão na campanha reflete o engajamento do Tribunal em temas relevantes na área da saúde, associados ao exercício da cidadania. “Essa parceria busca ampliar a visibilidade ao tema que será intensificado pelo Tribunal ao longo do mês de setembro, pois trata-se de um debate inerente ao assunto com gestores municipais. Daremos um alcance em todas nossas ações nos municípios paraenses”, afirmou o conselheiro.

Alberto Beltrame disse que a campanha reforça a importância da doaçãoPermissão - O secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame, destacou que a campanha reforça a importância do gesto de doação, com informações capazes de sensibilizar a sociedade em favor deste ato de solidariedade, que é salvar uma vida num momento de perda. “Não existe o transplante sem a palavra final da família. Por isso, o momento propício para se conversar com a família é agora, declarar isso em vida, mostrar essa vontade, pois nos momentos mais doloridos é a hora da decisão de fazer a permissão de doação. Isso é essencial”, acrescentou Alberto Beltrame.

A captação ocorre principalmente em Belém e Santarém, em locais onde é possível fazer os procedimentos legais necessários, principalmente no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (com 90% dos casos). Outros hospitais precisam de condições para captação de múltiplos órgãos, como fazer o diagnóstico de morte encefálica conforme a Resolução 2.173/2017, do Conselho Federal de Medicina (CFM).

A Central de Transplantes coordena todos os processos de doação, captação e transplantes de órgãos e tecidos; cadastra equipes, hospitais e clínicas para realização de transplantes; monitora e supervisiona o Sistema de Lista de Espera de acordo com a legislação federal. Todo o processo de registros e informações das doações e transplantes ocorre em conexão com o Sistema Nacional de Transplantes do Ministério da Saúde.

“Cabe ao Estado fiscalizar, gerir e treinar profissionais para o sistema. Mas os hospitais têm obrigação de criar as Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT). Sem isso não há como abordar as famílias e esclarecer as pessoas sobre a importância desse ato de doação”, ressaltou o titular da Sespa.

No Pará são realizados transplantes de rim e córnea nos hospitais Ophir Loyola (córnea e rim); Saúde da Mulher (somente rim, porém já credenciado o de medula óssea para convênios e particulares); Hospital Universitário Betina Ferro (córnea pelo SUS - Sistema Único de Saúde); Clínica Cynthia Charone (córnea, com atendimento privado e pelo SUS), além de algumas clínicas privadas credenciadas para transplante de córnea. No interior do Estado, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, e o Hospital Regional do Araguaia, em Redenção, realizam transplantes de rim.O conselheiro do TCM, Cesar Colares (e), e o secretário Alberto Beltrame, no lançamento da campanha

Próximos passos - Em 2019, o Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, passou a integrar a rede da Central de Transplantes do Pará. Por enquanto, a Unidade não fará diretamente captação e nem transplante de órgãos e tecidos, mas terá um papel crucial no atendimento às pessoas cadastradas no Sistema de Lista Única, que reúne os potenciais receptores de órgão, tecido, célula ou partes do corpo, residentes no Brasil, e a notificação sobre possíveis doações de órgãos de pacientes com morte encefálica internados no HRSP. 

Outro projeto do governo do Estado em relação aos transplantes é concluir o processo de credenciamento da Fundação Santa Casa de Misericórdia para a realização de transplante hepático.

Programação da campanha “Setembro Verde”

Dias 13 e 14, 20 e 21/09, das 10 às 22 h: Estande no Shopping Bosque Grão-Pará, com entrega de folhetos com orientações sobre doação de órgãos, por estudantes de cursos superiores de Enfermagem;

Dia 16/09: Sessão especial na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) alusiva à doação e transplantes de órgãos;

Dias 26 e 27/09, das 8 às 18 h: I Fórum sobre Doação e Transplantes de Órgãos e Tecidos, que ocorrerá no auditório David Mufarrej, Campus Alcindo Cacela, da Universidade da Amazônia (Unama), em Belém. Informações pelo link: blogs.unama.br

Dia 27/09, às 19 h: No Parque Shopping haverá sessão de autógrafos do livro “Última Vez Que Morri’, do publicitário Alexandre Barroso, incluindo roda de conversa e depoimentos. O autor já passou por três transplantes e vai compartilhar suas experiências com os presentes;

Dias 27 e 28/09, das 10 às 22 h: Estande no Parque Shopping com entrega de folhetos sobre doação de órgãos por estudantes de cursos superiores de Enfermagem;

Dia 28/09, das 7 às 11 h: Mobilização “Ver-o-Peso da Solidariedade”, com orientações e entrega de panfletos sobre doação e transplantes de órgãos.

Serviço: A Central de Transplantes atende pelos telefones (91) 3244-9692, 3223-8168, 98115-2941 (plantão e whatsApp) e pelo cncdo.transplantes@gmail.com. Mais informações em http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/doacao-de-orgaos