Centro de reabilitação oferece assistência à pessoa com deficiência intelectual e múltipla

06/09/2019 11h43 - Atualizada em 09/09/2019 15h25
Por Joelza Silva (HJB)

Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR)Quebrar tabus, vencer dificuldades e necessidades, faz parte de uma constante luta de pessoas com deficiências e de seus familiares e responsáveis, que suscitam no dia a dia, reflexões e discussões sobre o desafio na busca por direitos e políticas públicas voltadas para a inclusão da pessoa com deficiência intelectual e múltipla.

Um desses direitos, o direito à Saúde, é assegurado no Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), um dos Centros de atendimento no Pará, que atende pessoas com Deficiência Intelectual e Deficiência Múltipla com assistência integral, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

No CIIR, a assistência especializada é realizada por equipe multiprofissional, que inclui médicos neurologista, fisiatra, ortopedista, oftalmologista, otorrinolaringologista e médicos especialistas, neuropediatra, oftalmologista, psiquiatra; além de fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, educador físico, psicólogo, psicopedagogo, musicoterapeuta, e enfermeiro, neuropsicólogo, assistente social e nutricionista.

Conforme a neuropediatra do CIIR, Manuela Medeiros, “se tratando de deficiência intelectual e transtornos mentais, dentre os médicos envolvidos, as especialidades médicas para fazer o diagnóstico são: neuropediatria, neurologia, psiquiatria e geneticista, já que se trata de diagnóstico eminentemente clínico. No caso da deficiência múltipla, a especialidade médica vai depender do tipo de deficiência associada, como, por exemplo, a necessidade de um otorrinolaringologista, oftalmologista ou ortopedista, dependendo da deficiência física que a pessoa possa apresentar”, informa.

Segundo Manuela, a Deficiência Múltipla é a ocorrência de duas ou mais deficiências simultaneamente. Sobre a Deficiência Intelectual, a especialista informou que dificuldades na resolução de problemas, comunicação, cuidado pessoal, habilidades sociais, utilização dos recursos da comunidade, saúde e segurança, habilidades acadêmicas, lazer e trabalho e na execução de atividades de vida diária, são características que podem estar presentes nas pessoas que têm essa deficiência.

“Desde o momento que a Joana nasceu, nós já notamos que ela era uma criança diferente em relação às outras, e assim ela foi crescendo. Até os cinco anos, levávamos em pediatras, psicólogos, psiquiatras e sempre diziam que com tempo essas diferenças iriam se modificar, mas isso não acontecia. Por isso, continuamos insistindo na investigação e até o diagnóstico de autismo, tivemos muitas dificuldades”, relatou o funcionário público Wender Barbosa dos Santos, pai da paciente do CIIR, J. S. de oito anos que nasceu com autismo.

“No CIIR tivemos a oportunidade de ter um acompanhamento especializado. Quando chegamos aqui, no início de janeiro deste ano, minha filha não falava. Hoje ela já está falando e qualquer pessoa consegue entender o que ela diz com nitidez. Ela teve um desenvolvimento muito grande, nesses seis meses”, acrescentou Wender.

A paciente J. S é atendida por profissionais psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, odontólogos e por médicos especialistas conforme necessidade. O Plano Terapêutico da paciente inclui musicoterapia e atividades como dança. Conforme informou o pai, brevemente ela será atendida também pela psicopedadoga.

Um dos profissionais essenciais para o desenvolvimento dos pacientes com Deficiência Intelectual e Deficiência Múltipla é o terapeuta ocupacional. O profissional trabalha com o desempenho das pessoas em suas ocupações, ou seja, o desempenho nas atividades que elas executam durante sua vida, durante o seu dia a dia, denominadas por Atividades de Vida Diária.

Terapeuta Ocupacional e paciente JoanaO terapeuta ocupacional trata como desempenho ocupacional, atividades como o brincar e o desempenho escolar, o que remete na maioria dos usuários do CIIR, já que boa parte  está na faixa etária de infância ou adolescência. “No caso de crianças com Deficiência Intelectual, normalmente possuem algum aspecto cognitivo, como distúrbio de atenção, de concentração; às vezes, sem habilidade de interação com outras crianças. Como isso remete ao desempenho ocupacional, tratamos como componente do desempenho e passamos a cuidá-las e a reabilitá-las socialmente e emocionalmente, caso precise, para inseri-las em atividades com outras crianças”, destaca o terapeuta ocupacional do CIIR, Ayrton Siqueira Castilho.

A meningite, uma das doenças que atinge o sistema nervoso que pode causar sequelas que atingem tanto a capacidade física quanto intelectual e psicológica dos pacientes, levou a família da paciente A. C. R. P, que possui deficiência múltipla, conseguir encaminhamento da Central Estadual de Regulação, até o CIIR, onde conta com o atendimento especializado.

João Paulo Rabelo Polaço“Fomos abençoados com o CIIR. Aqui, encontramos tudo que a nossa filha precisa. Está sendo muito gratificante presenciar o desenvolvimento dela, pois desde os seus três meses, lutamos por um atendimento como esse que conseguimos aqui. Somos sempre muito bem acolhidos. Sabemos que nossa filha vai melhorar ainda mais”, ressalta o pai da paciente, João Paulo Rabelo Polaço.

No CIIR, os familiares dos pacientes também recebem assistência humanizada, de profissionais psicólogos, para lidarem da melhor maneira com os pacientes, diante das dificuldades apresentadas por suas deficiências. Um desses profissionais, o psicólogo Thiago Rafael Rodrigues, diz que: “além de fazermos uma avaliação global do desenvolvimento do paciente, para que possamos trabalhar e buscar estratégias que reflitam em uma melhor qualidade de vida, também atendemos os seus familiares e os preparamos para que saibam lidar da melhor forma possível com os pacientes em suas rotinas diárias.”

Causas da Deficiência Intelectual e da Deficiência Múltipla, tratamento e fluxograma de atendimento no CIIR

As causas da Deficiência Intelectual e da Deficiência Múltipla são comumente ligadas à questão genética, porém, segundo a neuropediatra Manuela Medeiros, pode ser uma das causas ou apenas algo que predispõe o indivíduo à determinada disfunção. Outras causas para Deficiência Intelectual e Deficiência Múltipla estão relacionadas às condições de gestação e nascimento, malformações, infecções congênitas ou adquiridas, traumas, entre outras, exceto, muitas vezes, pelas malformações e síndromes genéticas bem definidas, as outras causas são potencialmente evitáveis, por meio de pré-natal adequado, equipe de sala de parto capacitada, prevenção de acidentes na infância, informa a médica.

“O tratamento da Deficiência Intelectual e da Deficiência Múltipla dependerá das características da limitação imposta pela deficiência. No entanto, via de regra, o ideal é que seja de caráter multidisciplinar, com várias áreas e especialidades envolvidas”, diz a neuropediatra.

Para serem atendidas no CIIR, as pessoas com Deficiência Intelectual e Deficiência Múltipla precisam de encaminhamento via regulação Estadual, por meio de formulário de Referência e Contra referência, documentos pessoais, cartão SUS e comprovante de residência. Em caso de menor de idade, os documentos devem ser do responsável legal.

Com a admissão do paciente, a equipe multiprofissional faz a avaliação inicial para a definição do projeto terapêutico personalizado conforme necessidade de cada paciente e em seguida é iniciado o processo de reabilitação, que não possui um tempo previsto e ocorre conforme demanda individual, com reavaliação trimestral para a verificação dos resultados obtidos.

Diretora Assistencial - Paola Reyes“Além do atendimento em várias especialidades médicas, o CIIR disponibiliza terapias e tratamentos que podem ser individuais e coletivos, que abrangem vários aspectos, com o objetivo de melhoria de qualidade de vida, prevenção de deformidades, aquisição de maior autonomia e independência”, ressalta a diretora Assistencial, Paola Reyes.

Estrutura – O CIIR oferece, em um único complexo, atendimento para pessoas com deficiência física, mental, intelectual, auditiva e visual para usuários de todas as faixas etárias. São diversas especialidades, tecnologias e estrutura de última geração, associadas à qualidade, segurança e humanização destinadas 100% aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Atendimento – Os usuários podem ter acesso aos serviços por meio de encaminhamento das Unidades de Saúde, acolhido pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminhará à regulação Estadual, onde o pedido será analisado conforme perfil do usuário, através do Sistema de Regulação. É importante ressaltar, que não há atendimento espontâneo ou qualquer tipo de inscrição ou cadastramento no CIIR.

Serviço: O CIIR funciona na Rodovia Arthur Bernardes, 1.000. Mais informações: 4042-2157/58/59.