Alta complexidade do HRPL salva vida de pessoas da mesma família envolvida em grave acidente de trânsito

19/01/2022 17h46 - Atualizada em 19/01/2022 21h22

Com o apoio da tecnologia, o Hospital do Leste é um Centro de Alta Complexidade para politraumatizados“É uma experiência que eu vou lembrar, mas que não vai ser tão ruim, pois eu fui muito bem recebida aqui. Toda a equipe que me ajudou, brincava comigo, me apoiava, não vai ser uma lembrança ruim. Tudo que lembro sobre o atendimento é positivo. Cuidaram muito bem de mim. Tudo o que eu precisava, toda vez que eu chamava alguém, o atendimento era sempre com muita boa vontade. A equipe do hospital é excelente.

O depoimento é de Waleshka Mariana Coelho, uma das três pessoas de uma mesma família da capital paraense, vítimas de acidente de trânsito, admitida no início de janeiro na emergência do Hospital de Regional Público do Leste do Pará (HRPL), em Paragominas, no nordeste paraense. A unidade é um dos Centros de Alta Complexidade da rede de assistência Estadual, que funciona em região estratégica e presta assistência especializada no atendimento de Emergência/Emergência e Ambulatorial dos 23 municípios da região do Capim.A unidade atua na prevenção, detecção precoce, diagnóstico e tratamento do pacientes

Conforme preconiza a Portaria 3.535, de 02/08/98, do Ministério da Saúde (MS)- os Centros de Alta Complexidade são hospitais que oferecem assistência especializada e integral aos pacientes portadores de determinada moléstia, atuando na área de prevenção, detecção precoce, diagnóstico e tratamento do paciente.

O HRPL realiza atendimento de alta complexidade em politraumatizados, na maioria, envolvidos em acidentes de trânsito, além de grandes cirurgias referentes a esses procedimentos, e atendimentos aos usuários acometidos de Acidente Vascular Cerebral (AVC). O atendimento da demanda ocorre de forma referenciada, encaminhada ao hospital por meio da Regulação Estadual, SAMU, Corpo de Bombeiro e Polícia Rodoviária, Militar ou outro processo regulatório definido pela Secretaria de Estado de  Saúde Pública (Sespa).

No caso do grave acidente entre dois carros que bateram de frente com vítimas fatais, ocorrido no município paraense de Ulianópolis, que vitimou familiares de Waleshka Coelho, o pai Eliezer de Souza Coelho Neto, 54 anos, teve múltiplas fraturas. Submetido às cirurgias ortopédicas, ficou internado na Clínica Cirúrgica. Já seu irmão, Eliezer de Souza Coelho Filho, 18 anos, foi submetido à cirurgia de emergência de alta complexidade; recebeu várias transfusões de sangue e ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde, conforme a diretoria Assistencial, o paciente evoluiu bem da parte Clínica, o que o possibilitou ficar fora da ventilação mecânica, e com melhoras importantes em um tempo considerado pequeno.

Waleshka foi submetida a uma cirurgia de emergência de alta complexidade, passou por processo de transfusão de sangue e ficou internada também na UTI por cinco dias, de onde recebeu alta melhorada para Clínica Cirúrgica. Todos os pacientes tiveram “alta/melhorada” com o atendimento especializado disponível na unidade de referência no momento que ele era de extrema urgência.

Para garantir a manutenção das vidas dos acidentados, além da atuação especializada da equipe multiprofissional do hospital, os pacientes foram assistidos com tudo que a unidade hospitalar oferece no contexto da alta complexidade, tais como: internação na UTI; exames de apoio diagnóstico; equipamentos de alta tecnologia, atendimento transfusional e procedimentos cirúrgicos complexos.Diretor Assistencial do HRPL, Clóvis Guse

De acordo com o diretor Assistencial do HRPL, o enfermeiro Clóvis Guse, no HRPL o atendimento emergencial; a aplicação dos protocolos; exames de imagem e laboratorial foram cruciais para diagnósticos mais precisos das três vítimas, que foram submetidas a procedimentos cirúrgicos de alta complexidade, já que dois desses usuários foram para UTI e um para a Clínica Cirúrgica.

"Nosso trabalho no HRPL é reconhecido na região Nordeste do Pará como sendo de alta complexidade. O fluxo de acesso das três vítimas do acidente em Ulianópolis foi emergencial. Enquanto o município prestava os primeiros atendimentos e regulava, já estávamos em contato alinhando a vinda deles, mesmo não estando em nossa tela de regulados. Fazemos porque somos referência. Todos os três usuários já receberam alta hospitalar melhorada e retornaram a Belém. Nossa missão foi cumprida com excelência no atendimento, salvando vidas que é nossa maior gratificação”, destacou o gestor.

De janeiro e dezembro de 2021, a equipe multiprofissional do HRPL garantiu o atendimento de 201.015 procedimentos, entre atendimentos ambulatoriais, internações, cirurgias, atendimentos de urgência e emergência, transfusão de sangue, hemodiálise, consultas não médicas com fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicologia, nutrição, serviço social. Nesse mesmo período, foram realizados 142.265 exames gerais (interno e externo),  evidenciando dessa forma, a natureza do atendimento de média e alta complexidade do Hospital.

Acidentes de trânsito - Com relação a acidentes de trânsito, o número nesse período ficou em 313 intercorrências. Destas, 247 foram com motocicletas, 34 acidentes com carro, 14 bicicletas e 18 atropelamentos. Deste total de acidentes, foram registradas 22 vítimas fatais, equivalente a 7%.

O número de vítimas graves de acidentes de trânsito no Brasil nos últimos dez anos ultrapassou 1,6 milhão de pessoas. No País, em média, a cada hora morrem cinco pessoas por falta de segurança no trânsito. Os dados são da coordenação da Câmara Técnica de Medicina de Tráfego do Conselho Federal de Medicina  (CFM), que divulgou em 2019 que  esse alto índice de acidentes constitui também um grave problema de saúde pública e impacta diretamente o SUS.  É notório que os acidentes de trânsito são um dos motivos de atendimento de urgência e emergência bastante recorrentes nos hospitais que prestam esse tipo de assistência. Ainda conforme o CFM, na última década cerca de R$ 3 bilhões foram gastos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para atendimento de vítimas graves de acidentes de trânsito no Brasil.

“Os números relacionados aos acidentes de trânsito não devem ser ignorados, já que muitas vidas são ceifadas nesses acidentes.” Deste modo, alertamos a população para os cuidados gerais no trânsito. Usem dispositivos de segurança como o capacete, cinto de segurança entre outros. Jamais dirija consumindo  bebidas alcoólicas, e dirija sempre na velocidade permitida e indicada pelas sinalizações nas placas”, orienta o diretor Assistencial, Clóvis Guse.

O Hospital Regional Público do Leste, localizado em Paragominas, é um órgão do Governo do Estado do Pará, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Serviço: O HRPL está localizado na rua Adelaide Bernardes, s/n, bairro Nova Conquista, em Paragominas. Mais informações pelos telefones (91) 3739-1046 / 3739-1253 / 3739-1102.

 Texto: Joelza Silva - Ascom/HRPL

Por Governo do Pará (SECOM)