Com ações de saúde e cidadania, Estado conscientiza a população no Dia Mundial de Combate à Aids, em Belém

01/12/2021 16h05 - Atualizada em 01/12/2021 17h31

“Todos os anos eu e meu parceiro aguardamos essas ações do Estado para refazer nosso teste, que é extremamente importante e muito rápido. Temos consciência que precisamos nos proteger e nos cuidar pela nossa saúde”, afirmou o estudante de 21 anos, Rafael Magalhães, logo após receber o resultado do seu teste rápido, realizado durante a programação em alusão ao Dia Mundial de Combate à Aids.

Rafael Magalhães todo ano realiza testes rápidos Com o tema “IST Não! Atenção, Cuidado e Prevenção”, a iniciativa, realizada gratuitamente pelo governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e a Fundação ParáPaz, aconteceu na manhã desta quarta-feira (1º) no Teatro Estação Gasômetro, em Belém, e reuniu centenas de pessoas, que tiveram acesso a diversos serviços de cidadania e saúde. 

A meta da campanha deste ano é promover o acesso ao teste, ampliar o número de pessoas que conheçam seu status sorológico e vincular o portador do HIV à referência, além de ofertar o tratamento imediatamente após o diagnóstico, como destacou Andrea Miranda, coordenadora estadual de IST/Aids pela Sespa.

“Na área da saúde trabalhamos a política de atendimento, prevenção, promoção, assistência e tratamento. Quanto mais cedo começar o tratamento, mais qualidade de vida o paciente terá. Ter o vírus do HIV não significa estar com Aids. Há muito preconceito e discriminação sobre isso”, alertou.

O presidente da Fundação ParáPaz, Alberto Teixeira, frisou sobre a relevância da data nos dias atuais e da importância em manter o trabalho integrado para atender e beneficiar cada vez mais a população com serviço e informação de qualidade.

“Essa data marca um exemplo de força e união para que possamos trabalhar na prevenção, no tratamento e com o preconceito. Hoje em dia nossas preocupações se voltaram para a Covid-19 e as outras enfermidades continuam, portanto é fundamental que o nosso povo esteja orientado sobre os cuidados com a Aids e não tenha preconceitos”.

Facilidade - Os testes rápidos são realizados com a coleta de uma gota de sangue através da punção digital e o resultado fica pronto em 20 minutos. A entrega é feita com aconselhamento e dependendo do resultado o usuário será encaminhado para iniciar o tratamento o mais breve possível. A estudante Layza Menezes, de 18 anos, foi até o local e se surpreendeu com a agilidade e praticidade dos testes.

“Precisamos falar sobre isso porque como eu sou jovem e vivo nesse meio, muitos relatam que fazem sexo sem proteção e como eu tinha vontade aproveitei a oportunidade porque uma amiga comentou comigo sobre essa ação e tô aqui, aguardando meu resultado”.

O Secretário Adjunto de Gestão de Políticas de Saúde, Sipriano Ferraz, celebrou o dia e a abertura do “Dezembro Vermelho”, mês de alerta e conscientização das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e Aids e comentou que é fundamental o tratamento precoce das pessoas diagnosticadas com a Síndrome da Imunodeficiência Humana (HIV), vírus responsável por causar a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), assim como o de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

Cidadania – Somente nesta manhã, foram realizados 90 testes rápidos para detecção de HIV, sífilis e hepatites; como também consultas médicas; aferição de pressão arterial, glicemia, saturação e temperatura; distribuição de preservativo masculino e feminino, além da emissão de 300 cédulas de RG; 50 encaminhamentos de gratuidade para 2ª via da certidão de nascimento; 48 emissões da 2ª via do CPF; e 56 emissões de carteira de trabalho digital.

Acompanhada do filho e com pouco tempo livre por conta do trabalho, Valderez Costa, 45 anos, aproveitou para emitir um novo documento de identidade e resolver outras pendências. “Nem acredito que já vou sair daqui com meu RG. Não estavam mais aceitando. Onde eu chegava reclamavam que tava velha, não dava pra ver a foto e aqui consegui rapidamente”, disse a doméstica, que já tinha passado por todos os outros serviços disponíveis no local. “Já andei tudo aí. Facilitou muito pra mim ter tudo aqui”. 

Valderez Costa não esperava receber o documento no mesmo diaA programação contou com a parceria da Polícia Civil, das Secretarias de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (SEASTER) e de Cultura (Secult) e da sociedade civil através da ONG “Arte pela Vida”, coordenada pelo Francisco Vasconcelos, que enfatizou sobre a celebração cultural, integrando a programação. “Tem espetáculos de teatro, música, dança, várias performances de drag queen e muito mais. A expectativa é que siga até às 21h, aqui mesmo no teatro”.

Por Nathalia Mota (PARAPAZ)