Cozinhas comunitárias vão oferecer 100 refeições diárias em Xinguara e Ulianópolis

29/12/2018 00h00
Por Redação - Agência PA (SECOM)

 

A Secretaria de Estado de Assistên,cia Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) entregou, na quinta (27) e sexta-feira (28), cozinhas comunitárias equipadas nos municípios de Ulianópolis e Xinguara, no sudeste do Pará. Com produção diária mínima de 100 refeições, as cozinhas comunitárias vão beneficiar, por mês, mais de duas mil famílias em situação de vulnerabilidade social, em cada um dos municípios contemplados.

O projeto visa assegurar o direito à alimentação e ampliar a oferta de refeições nutritivas economicamente acessíveis. O espaço funcionará de segunda a sexta-feira, e também oferecerá atividades educativas, formativas e produtivas, como a capacitação de mão de obra para o setor de produção de alimentos, em articulação com programas de geração de emprego e renda.

A dona de casa Eliane Araújo, 27 anos, é usuária do Cras (Centro de Referência de Assistência Social) e uma das pessoas beneficiadas com a cozinha. “Esse projeto é muito importante pra gente, que às vezes não tem dinheiro para comprar uma boa alimentação em casa. Aqui vou conseguir alimentar minha família com qualidade e dignidade”, afirmou.

Parceria - As obras de construção dos espaços, e a aquisição de equipamentos, foram realizadas por meio de parceria entre a Seaster e o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). A operacionalização é de responsabilidade dos gestores municipais. Das 100 refeições diárias, 30 serão ofertadas gratuitamente para famílias encaminhadas e acompanhadas pelo Cras. As outras 70 serão vendidas a preço acessível.

“A comunidade está muito feliz com esta entrega, e com a promessa sendo cumprida pelo governo do Estado. Pretendemos com esta cozinha atender pessoas que estão em situação de vulnerabilidade, lhes dando uma boa alimentação, e assim combater também a desnutrição e a fome no município”, disse Afonso Alves, secretário municipal em Ulianópolis.

A cozinha vai atender pessoas de vários grupos sociais em situação de insegurança alimentar e nutricional, beneficiando trabalhadores locais formais e informais de baixa renda, gestantes desnutridas, ambulantes, desempregados, estudantes, idosos, aposentados, pessoas com deficiência e moradores de rua encaminhados pelo Cras.

Durante as entregas das cozinhas, houve um curso de treinamento para manipuladores de alimentos, promovido pela Diretoria de Segurança Alimentar e Nutricional (Disan), da Seaster. Segundo a equipe, um dos objetivos do espaço é oferecer capacitação de mão de obra para o setor de produção de alimentos. “A cozinha comunitária é um projeto de extrema relevância para a comunidade carente, dando a possibilidade de que estas pessoas estejam se capacitando neste setor e, desta forma, conquistando espaço no mercado de trabalho. Além disso, com as alimentações fornecidas a baixo custo, o governo possibilita que aquelas pessoas que não têm condições de comprar uma boa alimentação comecem a se alimentar com qualidade”, explicou Graça Soares, técnica da Disan.

“Nosso objetivo com este espaço, além de promover ações de educação alimentar e nutricional, é proporcionar uma alimentação de qualidade, diversificada, economicamente acessível e rica em nutrientes, além de ser usado como um espaço para capacitar e gerar emprego e renda para a população do município”, finalizou Heitor Pinheiro, titular da Seaster.