Emater realiza em Mosqueiro oficina de qualificação em atividades não agrícolas

Agricultores da Comunidade Rural Mari Mari 1 aprenderam a confeccionar objetos que ampliam a renda familiar e incentivam a criatividade

27/09/2021 19h46 - Atualizada em 27/09/2021 20h11

Nove agricultores familiares da Comunidade Rural Mari Mari 1, no distrito de Mosqueiro, em Belém, participaram no último fim de semana de uma oficina promovida pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará ( Emater) para qualificação em atividades não agrícolas. Os participantes aprenderam a confeccionar artigos de cestaria em palha e plástico, embalagens para presentes de papelão, bolsas e mochilas de tecidos, vasos, copos e garrafas decorados, sandálias bordadas e outros objetos.Agricultores que participaram da oficina mostram o resultado do aprendizado

A agricultora Leofrance Soares já recebe assistência técnica da Emater para a produção de alimentos, como frutas, verduras e peixes. Ela participou da oficina, onde aprendeu a melhorar a apresentação de seus produtos. “Eu sempre trabalhei com artesanato, e agora estou desenvolvendo mais forte ainda. Na oficina, eu aprendi sobre os parâmetros para elaboração das etiquetas e embalagens para os meus produtos”, disse a agricultora, para quem a presença da Emater contribui para o desenvolvimento da comunidade.O artesanato ajuda a melhorar a renda dos agricultores

Renda e conhecimentos - Para a socióloga Delmaria Albuquerque, ministrante da oficina, apesar de não estar relacionada às práticas agropecuárias habituais nas unidades de produção, a qualificação em atividades não agrícolas contribui para a geração de renda e agrega conhecimentos aos agricultores. “São produtos que agregam valores ao rendimento das famílias, mas possuem outras dimensões importantes, não monetárias, como promover o desenvolvimento sociocultural das pessoas, porque revelam talentos e habilidades, e a capacidade de criação na elaboração das peças”, destacou.

Segundo ela, “durante as oficinas novas relações se estabelecem, fora do âmbito da atividade agrícola, e as peças produzidas coletivamente contribuem para a criação de espaços de socialização e trocas de experiências e saberes”.

A ação é parte do Proater 2021, do escritório local da Emater em Belém, e teve como objetivo a diversificação da produção integrada e sustentável, explicou Camila Salim, chefe local do escritório. “Esse objetivo envolve desde a produção de hortaliças, frutíferas regionais e outras culturas alimentares, à qualificação em atividades não agrícolas, que reafirmam a missão da Emater no Pará, que tem como foco a promoção do desenvolvimento sustentável através do conhecimento, tecnologia, por meio da assistência técnica e extensão rural, assegurando a melhoria da qualidade de vida da sociedade rural na Amazônia”, acrescentou.

Texto: Etiene Andrade – Ascom/Emater

Por Governo do Pará (SECOM)