Estado garante apoio a atingidos por enchentes no oeste paraense

07/05/2021 19h32 - Atualizada em 08/05/2021 10h34

A Coordenação Estadual da Defesa Civil esteve na tarde desta sexta, 7, em Santarém, no oeste paraense, para entregar 1,4 mil cestas básicas para os municípios que vem sendo impactados com as cheias que ocorrem na região desde o início do ano. Essa primeira leva será dividida entre a população, incluindo mulheres vítimas de violência e comunidades indígenas e quilombolas, dos municípios de Óbidos e Alenquer. São 700 unidades para cada cidade, e no dia 10 chegam mais 3,2 mil cestas que seguirão para outras localidades vizinhas, como Itaituba, Aveiro, Trairão e Novo Progresso.

O governador Helder Barbalho destacou as ações para dar suporte à população. “Nós estamos homologando os decretos de emergência publicados pelas prefeituras e através da Defesa Civil do Governo do Estado, assistindo com cestas de alimentos, kits de higiene, com apoiamento para as famílias. Neste momento acabamos de entregar 1.400 cestas para os municípios de Óbidos e de Alenquer. Na próxima semana já serão mais de 3 mil cestas para a região do Tapajós e chegando mais 5 mil cestas para a região da Calha Norte e do Baixo Amazonas. Portanto, estamos atendendo aqueles que precisam neste momento de dificuldades, elevação do nível dos rios da região”, afirmou o chefe do Poder Executivo Estadual.

O ouvidor-geral do Estado, Arthur Houat, confirma que esta foi a primeira entrega de uma série. "Com apoio da Federação Quilombola de Santarém pudemos mapear essas famílias e levar um pouco de alimentação para elas. Esse trabalho é executado por meio da integração entre a Ouvidoria Geral do Estado (OGE), a Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac) e a Fundação ParáPaz. Tudo em demonstração à sociedade do tamanho da importância que as comunidades tradicionais tem para o governo do Estado", ressalta. A entrega das cestas básicas para as comunidades quilombolas contou com a parceria com da Fundação Open Society, doadora do recurso.

Jucimara Oliveira de Jesus, representante de uma das comunidades quilombolas beneficiadas, reconhece que não lembra de ter vivenciado situações semelhantes em gestões anteriores. "Diante da situação que vivemos com a Covid-19, com o enfrentamento das cheias que atingem as comunidades de várzea de Santarém, é muito benéfica essa ação nesse momento, porque são dois problemas graves. Em nome das comunidades, eu agradeço, inclusive pelas vacinas, que já recebemos", declarou.

O coronel Hayman Souza, comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBM-PA), lembra que o apoio da Defesa Civil em questões humanitárias é dever institucional da corporação. "É uma satisfação fazer parte de um momento em que o governo do Estado realmente passa a solicitar esse apoio para promover ajuda, porque não era algo frequente nas gestões anteriores, e vem fazendo muito bem feito, dentro da legalidade e garantindo o melhor para a população", reconhece, confirmando que esse tipo de apoio de doação de cestas básicas e outros insumos se estenderá durante todo o período de enchentes na região.

Por Carol Menezes (SECOM)