Marajó e Calha Norte recebem doses de vacina transportados pelo Graesp

Três aeronaves garantem a distribuição dos imunizantes para 26 cidades paraenses

23/03/2021 11h56 - Atualizada em 23/03/2021 12h43
Por Aline Saavedra (SEGUP)

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), através do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), desenvolve um trabalho primordial de apoio na interiorização das vacinas pelos municípios paraenses. A distribuição contribui com o avanço das estratégias de imunização do governo estadual e contou com mais uma etapa nesta terça-feira, 23, com voos carregados para cidades da Calha Norte e do Arquipélago do Marajó.

Parte das novas doses da última remessa recebida pelo Governo do Pará foi entregue em 26 cidades. Com o emprego de três aeronaves, dois aviões e um helicóptero, os voos saíram nas primeiras horas de Belém e Santarém com os imunizantes de Gurupá, Altamira, Cametá, Prainha, Monte Alegre, Alenquer, Curuá, Óbidos, Oriximiná, Terra Santa, Faro, Juruti, Marabá, Conceição do Araguaia, Chaves, Afuá, Anajás, Bagre, Melgaço, Portel, Aveiro, Belterra, Mojuí dos Campos, Novo Progresso, Placas e Trairão.

O estado do Pará recebeu na tarde do sábado, 20, a nona remessa de vacinas contra a Covid-19. São 286 mil doses - 102 mil da CoronaVac/Sinovac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, e 184 mil da Oxford/AstraZeneca, a cargo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Com a nova remessa, o Pará já recebeu 946.040 doses de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde.

Na tarde desta terça (23), se as condições meteorológicas forem favoráveis, outra distribuição ocorre com destino ao Marajó, com saída de Belém e um abastecimento em Macapá. Outros dois voos estão programados para a quarta, 24, para cidades do arquipélago, ambos com partida na capital paraense.

Com a demanda de distribuição recebida pela Secretaria de Saúde do Estado (Sespa), cabe ao Graesp facilitar com celeridade e precisão a chegada dos imunizantes às subsecretarias das regionais, explica o diretor do grupamento, coronel Armando Gonçalves.

“Nosso objetivo sempre é o de fazer no mesmo dia a distribuição dessas vacinas. Depois que chega a solicitação da Sespa, elaboramos os planos de voo de acordo com a nossa possibilidade e condições do tempo. Compreendemos que é muito importante que essa distribuição seja feita o mais rápido possível”, expôs o coronel.

*Texto: André Macedo (Ascom Segup).