Centro Médico-Veterinário da PM zela pela saúde clínica de cães e cavalos da corporação

A PM conta com o suporte de 84 equinos no Estado. O Batalhão de Ações com Cães (BAC) é composto por 28 cachorros.

22/02/2021 12h57 - Atualizada em 22/02/2021 13h23
Por Giovanna Abreu (SECOM)

O Centro Médico Veterinário (CMV) da Polícia Militar do Pará trabalha para manter a sanidade e o controle de zoonoses O cuidado diário dispensado aos cães e cavalos da Polícia Militar do Pará é característico da equipe que atua no Centro Médico Veterinário (CMV) da corporação, responsável por manter a sanidade dos animais e o controle de zoonoses. O objetivo é garantir a execução da atividade fim de policiamento no Estado, com o apoio dos animais.

Segundo o major PM Alexandre, diretor do Centro, são realizados atendimentos clínicos e odontológicos nos animais da instituição. O CCentro Médico Veterinário conta com um bloco cirúrgico de pequenos animais (cães) para cirurgias de baixa e média complexidade. A corporação também realiza procedimentos de baixa complexidade para os equinos.

Diretor do Centro Médico Veterinário (CMV), major PM Alexandre: "O cavalo entra onde nenhuma viatura consegue, com imponência''.“Dentre os serviços de atendimento clínico com equinos, nosso carro-chefe é o trauma. Estes animais atuam no policiamento diário na Região Metropolitana de Belém, onde podem sofrer incidentes no decorrer do serviço”, informa o major PM. Além dos acompanhamentos de rotina, os cuidados englobam o controle de endo e ectoparasitas, doenças de notificação obrigatória. Para isso, são realizados exames de Mormo (infecção) e Anemia Infecciosa Equina (AIE) de dois em dois meses nos animais, tanto na capital como no interior.

A CMV também possui oito baias de enfermaria, cinco delas possuem tapetes de borracha para garantir mais conforto aos animais. O Centro possui um aparelho de raio-x portátil, monitor cardíaco, aparelho de anestesiologia portátil, aparelhos odontológicos para caninos e equinos, além de todos os medicamentos e vacinas que os animais necessitam. A equipe do CMV é composta por quatro veterinários e auxiliares que fazem o acompanhamento.

O Centro Médico Veterinário tem um bloco cirúrgico de pequenos animais (cães) para cirurgias de baixa e média complexidadeO oficial militar explica a necessidade de oferecer cuidados diários e de ficar atento aos sinais. “Se um cavalo para de comer ou quando se alimenta deixa a ração cair, já encaminhamos para a odontologia. As inspeções são frequentes para identificar situações como essas”, ressalta.

A Polícia Militar garante serviços veterinários diários para manter a saúde de cavalos e cães que dão apoio às operações militaresA importância da atuação de cães e cavalos no apoio a Polícia Militar pode ser explicada através das características dos animais. “A calavaria da corporação é uma tradição. O cavalo entra onde nenhuma viatura consegue, com imponência. Consegue dispersar aglomerações, manifestações e auxilia muito no trabalho da polícia em protestos e jogos de futebol, por exemplo. Os cães atuam em outras estratégias pela agilidade, pelo faro aguçado, em trabalhos mais específicos”, explica o diretor do CMV.

Atualmente, a Polícia Militar tem o suporte de 84 cavalos no Estado, distribuídos entre Belém (53), Santarém (15), Marabá (8) e Castanhal (8); além de 28 cães que compõem o efetivo do Batalhão de Ações com Cães (BAC). São seis pastores alemãs, 14 pastores malinois, cinco rottweilers e três labradores. Os cães do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) também são atendidos pelo Centro. 

HISTÓRICO

O Centro Médico-Veterinário foi instalado na Polícia Militar do Pará através da Portaria N° 093, no ano de 1997, como órgão de apoio da Diretoria Geral de Saúde. O CMV iniciou suas atividades no anexo do prédio da Emater, em 2002, e foi transferido para a rodovia Transmangueirão, em Belém, onde funciona até hoje, em anexo ao Regimento de Polícia Montada.