Com apoio da Emater, agricultores de Salvaterra plantam abacaxi em Unidade Integrada

Iniciativa da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e da Sedap adota boas práticas de produção limpa

17/02/2021 12h58 - Atualizada em 17/02/2021 13h59
Por Rodrigo Reis (EMATER)

Começa nesta quarta-feira (17) no município de Salvaterra, no arquipélago do Marajó, o plantio de 20 mil pés de abacaxi “tipo pérola”, com ação dentro de uma Unidade de Produção Integrada (PI Abacaxi). A iniciativa é executada pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), e visa a proporcionar um produto de maior qualidade em sintonia com as boas práticas de produção e respeito ao meio ambiente.Plantio de abacaxi é a principal atividade da agricultura familiar em Salvaterra

A unidade integrada possui 0,5 hectare e está implantada na comunidade Maruacá, distante 20 km da sede do município. A produção integrada possibilitará a redução dos custos, inibição de queimadas, redução significativa do uso de produtos químicos, além de possibilitar o monitoramento in loco de pragas e doenças.

São 30 produtores cadastrados e mais 15 devem aderir ainda neste primeiro semestre de 2021. “O mais importante é que os agricultores envolvidos no projeto participam de todas as etapas, que passa pelo preparo da área, calagem do solo e, por último, o plantio”, explica Ozias Neves, técnico em Agropecuária, da Emater no município. Os frutos serão colhidos daqui a um ano e seis meses.

O plantio de abacaxi é a principal atividade da agricultura familiar em Salvaterra. O município produz em torno de 11 milhões de frutos por anos, cultivados em áreas onde a Emater atende regularmente mais de 200 famílias. Salvaterra também é responsável por 95% do abacaxi consumido em Belém e comercializado nas Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa). 

"A proposta é melhorar ainda mais a qualidade do fruto e firmar o município como grande produtor, a partir da implantação da Unidade, onde serão analisadas características físicas e químicas do fruto como peso, sabor e incidência de pragas e doenças”, analisa o engenheiro agrônomo da Emater, Valdeides Lima, 

O projeto PI Abacaxi conta com o apoio da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) e Embrapa Amazônia Oriental. 

PRODUÇÃO INTEGRADA DE FRUTAS (PIF) 

O sistema de Produção Integrada de Frutas utiliza um conjunto de práticas agrícolas que viabilize economicamente a propriedade, maximize o uso dos recursos naturais e assegure a redução de riscos ao homem, preservando o meio ambiente. 

“Em nível de produtor, o sistema de produção integrada é um programa de adesão voluntária, desde que o mesmo esteja disposto a seguir as normas técnicas da produção”, reforça Ozias Neves.  

O sistema permite também a observação e adoção das boas práticas de produção de abacaxi pelos produtores próximos e a criação de um selo de qualidade que garanta ao produto regional uma identidade a nível nacional como forma de conquista de novos mercados, a exemplo do que já ocorre com o queijo do Marajó. 

“O PI Abacaxi possibilitará uma planta mais robusta e, consequentemente, de maior qualidade. Isso, sem dúvida, auxiliará os produtores da região a expandir a produção e conquistar novos mercados”, finaliza o técnico em Agropecuária da Emater em Salvaterra, Ozias Neves.