Feira oferece variedade de produtos para melhorar os hábitos alimentares

Promovido pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, no bairro do Marco, evento reúne produtores do Marajó e da Região Metropolitana de Belém

29/10/2020 13h38 - Atualizada em 29/10/2020 15h06
Por Anna Paula Mello (SEMAS)

Público movimentou a feirinha instalada em frente à sede da Semas, em Belém, levando para casa produtos alimentares saudáveisIncentivar hábitos saudáveis na alimentação das pessoas está entre os principais objetivos da segunda Feira da Agricultura Familiar em 2020, organizada pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Montada nesta quinta-feira (29), em frente à sede do órgão ambiental, na travessa Lomas Valentinas, no bairro do Marco, em Belém, a feira é programada pela Coordenadoria de Educação Ambiental (Ceam), para também apoiar os pequenos produtores rurais. A iniciativa faz parte do Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar do Pará (Peaaf), coordenado pela Semas. 

Com Feira da Agricultura Familiar, Semas incentiva produção de pequenos agricultores e oferta ao consumidor ótimas opções de produtosA pedagoga Izabele Carvalho, integrante da organização da Feira, explica que a novidade desta edição é a Queijaria Três Irmãos do Marajó, do município de Soure. A feira disponibilizou também produtos orgânicos do bairro Curuçambá, em Ananindeua; sementes amazônicas, de Belém, frutas, pescados, mel e uma grande variedade de produtos alimentares saudáveis.

“A feira é uma forma de sensibilizar a população a ter uma alimentação saudável e dar apoio a pequenos agricultores familiares”, define.

Alcilene Carvalho representa os 60 associados da Associação dos Catadores de Caranguejo e da Fábrica Beneficiadora de Carne de Caranguejo e Camarão, da Vila do Treme, no município de Bragança, nordeste do Estado.

Toda a mão de obra é da localidade bragantina e a fábrica é registrada na Agência de Defesa Agropecuária (Adepará). A população da localidade atua como catadores e manipuladores do pescado, todos com carteira de saúde.

CERTIFICAÇÃO

“Já trabalhamos há algum tempo com a Semas, conquistamos uma boa clientela por causa dos bons preços e da qualidade dos nossos produtos, certificados pelos órgãos de controle e fiscalização do Estado”, esclarece.

Moradora da passagem Simeão, na vizinhança da Semas, Sanderly Araújo comprou camarão, caranguejo, produtos naturais de combate à rinite e à asma.

“Os preços estão de acordo com esse momento de pandemia e o resultado dos produtos naturais é muito bom, porque já comprei na feira anterior e funcionou muito bem”, assegura.