SEAC realiza visita técnica ao terreno da Usina da Paz da Terra Firme

27/07/2020 14h01 - Atualizada em 27/07/2020 14h45
Por Paulo Garcia (SEAC)

A visita técnica ao terreno da Usina da Paz da Terra Firme foi realiza, na manhã desta segunda-feira (27), no terreno localizado na Rua Belo Horizonte com a Avenida Perimetral, em Belém, com uma equipe da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac) e representantes da sociedade civil do bairro da Terra Firme.

O objetivo foi conhecer o espaço, de aproximadamente 12.500m², destinado à construção da Usina da Paz, projeto do Governo do Estado, que será implantado na Terra Firme e em mais seis bairros atendidos pelo programa Territórios Pela Paz (TerPaz) - Cabanagem, Benguí, Guamá, Jurunas, Icuí-Guajará e Nova União -  e em três cidades na região sudeste do Estado, Marabá, Parauapebas e Canaã dos Carajás.

“Nós estamos muito felizes por estarmos aqui, enquanto Seac, participando dessa visita que antecede o início das obras da construção da Usina da Paz na Terra Firme, uma obra prioritária do Governo do Estado que vai trazer transformação social e vai mudar a vida de muitos moradores, não só aqui do entorno do terreno, mas todas as pessoas que buscam qualidade de vida, elas vão poder encontrar aqui”, disse Raimundo Santos Junior, secretário-adjunto da Seac.

Para os moradores da Terra Firme, ter uma Usina da Paz significa a conquista de um sonho. “As expectativas são as melhores possíveis, já era um sonho da comunidade, ter um espaço público para a juventude, a gente sabe que a gente vive em uma periferia e quais são os nossos problemas e desafios, então esse projeto será importantíssimo, vai ser um local onde a gente vai poder interagir, seja no esporte, na cultura ou profissionalmente”, contou Salomão Denny, uma das lideranças comunitárias da Terra Firme.

“O bairro não tem espaço público para nada, não tem praça, quase zero lazer. Então é uma ansiedade da população, sempre necessitamos de escolas e centros comunitários para realizar o nosso trabalho, espero que a Usina venha trazer um espaço onde toda a comunidade possa participar e desenvolver várias atividades que hoje não tem na TF”, disse Raimundo de Lima, mestre de capoeira.

As obras da Usina da Paz na Terra Firme serão executadas em parceria com a Hydro, que arcará integralmente com os custos do projeto. O governo não receberá nenhum recurso econômico, mas receberá a Usina pronta e equipada. A mineradora também será responsável por construir esse espaço e em mais dois bairros de Belém, Guamá e Jurunas. Totalizando um investimento de R$ 60 milhões e irá beneficiar mais de 220 mil pessoas.

Saiba mais sobre o projeto – Coordenadas pela Seac, as Usinas da Paz consistem em grandes complexos públicos, em áreas de aproximadamente 10 mil metros quadrados, com a finalidade de garantir a permanência do Estado nos territórios, com ênfase na prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário, com três eixos fundamentais: assistência, esporte/lazer e cultura.

As UsiPaz terão complexos esportivos, salas de audiovisual, inclusão digital e vários serviços, como atendimento médico e odontológico, consultoria jurídica, emissão de documentos, ações de segurança, atividades profissionalizantes, espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. Também haverá espaços para cursos livres, dança, artes marciais, musicalização e biblioteca.

Além de democratizarem o acesso ao esporte, lazer e à produção cultural, essas atividades concretizarão a convivência comunitária e propiciarão a prestação de serviços pelas secretarias estaduais e órgãos governamentais envolvidos no TerPaz.