Projeto de Macrodrenagem da Bacia do Tucunduba vai beneficiar 250 mil pessoas em Belém

Governador Helder Barbalho acompanhou o andamento das obras no bairro da Terra Firme, na manhã desta quinta-feira (25)

25/06/2020 11h20 - Atualizada em 25/06/2020 12h05
Por Matheus Rocha (SEDOP)

Governador Helder Barbalho vistoriou a obra de Macrodrenagem da Bacia do Tucunduba na manhã desta quinta-feira (25)“Há quase 30 anos essa obra vem se arrastando. Entrava e saía Governo e nada era feito para que o alagamento diminuísse no bairro da Terra Firme. Eu já cheguei a ficar cinco dias com a minha casa alagada”. Este é o relato do militar Denilson Miranda, que há mais de 30 anos é morador do bairro da Terra Firme, na capital paraense. Hoje, Denilson e tantos outros moradores das margens do canal do Tucunduba acompanham com entusiasmo a evolução das obras do projeto de macrodrenagem da bacia. 

Clique aqui e acesse a galeria de fotos.

Na manhã desta quinta-feira (25), o governador Helder Barbalho acompanhou de perto o andamento das obras no segundo trecho do projeto, que vai da rua dos Mundurucus até a rua 2 de Junho. As obras no local estão em pleno andamento, com serviços de terraplanagem, adequação e correção do canal, adequação de bases e instalação de pontes. 

Serão beneficiadas 250 mil pessoas em bairros como Terra Firme, Guamá, Marco e Canudos

A obra também segue, simultaneamente, no primeiro trecho, compreendido entre as ruas São Domingos e dos Mundurucus, onde está sendo finalizada a construção da Estação de Tratamento de Esgoto do Riacho Doce, que vai receber dejetos dos bairros atendidos pela macrodrenagem. Além do terceiro trecho, que vai da rua 2 de Junho até a travessa da Vileta, onde a empresa responsável já está mobilizando equipamento e trabalhadores para dar início ao trabalho. 

O Projeto de Macrodrenagem da Bacia do Tucunduba vai beneficiar cerca de 250 mil pessoas em bairros como Terra Firme, Guamá, Marco e Canudos. A previsão de conclusão do projeto é até o final do ano de 2022. 

Durante a visita, o governador do Pará destacou a importância do projeto. “Esta obra seguramente é uma das obras mais importantes de saneamento do estado do Pará, beneficiando mais de 230 mil pessoas. Um investimento em que o governo do Estado está viabilizando mais de R$130 milhões, garantindo a interligação das bacias e, com isso, assegurando com que a cidade de Belém, nestas localidades, possa estar preparada para os momentos da chuva, das marés altas e do alagamento. É o governo do Estado cumprindo com a sua obrigação de trabalhar por Belém e estar presente em todo o Estado”, afirmou Helder Barbalho.

Obras em ritmo acelerado: frentes de trabalho estão espalhadas em diferentes pontos

Dona Marilene Rodrigues tem um comércio localizado na margem do canal. Ela lembra como era a situação antes da retomada da obra e enxerga com esperança o futuro. “Aqui alagava muito antes de acontecer esse serviço. A gente nem podia sair de carro. As casas alacavam e muitas pessoas perdiam seus bens. Agora parece que tá dando resultado. Vamos esperar que melhore cada vez mais. É uma coisa muito boa que o Governo está fazendo”, destacou a comerciante. 

O vice-prefeito de Belém, Orlando Reis, também acompanhou a visita e ressaltou a importância da obra para a cidade. “Importante é a gente ver o quanto a obra avançou. Os moradores já se sentem contemplados, felizes. A gente já sabe que no próximo inverno não vai mais ter aquele alagamento tradicional, que deixa o morador sem casa. O avanço da obra significa, acima de tudo, melhoria na qualidade de vida dos moradores”, apontou o gestor municipal. 

“É com grande alegria que nós retomamos esse projeto. Apesar de toda dificuldade, hoje temos claramente a visualização de quando nós vamos terminar a obra. É um prazer enorme estar aqui, dando continuidade nessas obras, nesse trabalho tão importante para Belém”, disse o secretário Ruy Cabral, titular da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop).