Usuários do Terminal Hidroviário de Belém são orientados após retomada das operações

Todos os passageiros que chegam ou partem passam por aferição de temperatura e recebem informações de técnicos da Sespa sobre a Covid-19

19/06/2020 17h35 - Atualizada em 19/06/2020 18h39
Por Bruno Magno (CPH)

No local, é obrigatório o uso de máscaras e o distanciamento social"Foi muito importante essa reabertura do terminal porque facilitou nossa vida, principalmente quem mora no Marajó como eu e que precisa vir para Belém resolver problemas médicos. Espero que todos tenham consciência e só viajem em casos de necessidade mesmo". A fala é da dona de casa Patrícia Silva, 29, moradora do município de Cachoeira do Arari, no Marajó, um dos 651 usuários que passaram pelo Terminal Hidroviário de Belém (THB) nesta sexta-feira (19), após a retomada das operações.

A reabertura dos serviços foi acompanhada pelo presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará, Abraão Benassuly, após 42 dias de atividades suspensas e após a atualização do decreto estadual 'Projeto RetomaPará', que autorizou o retorno dos transportes intermunicipais e interestaduais de passageiros.

"Nossos passageiros foram orientados pelos fiscais da CPH para cumprirem o distanciamento social e os protocolos de saúde contra o novo coronavírus. Também conversamos com as empresas de navegação para que cumpram todas as medidas de higiene no sentido de oferecer conforto e segurança durante as viagens" - Abraão Benassuly, presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará.

Das 11 empresas de navegação autorizadas a operar no THB, somente quatro restabeleceram as atividades nesta sexta-feira. As demais devem retomar as operações na próxima segunda-feira (22). Durante todo o dia, os guichês das empresas foram procurados por usuários que foram atrás de passagens, principalmente, para municípios do arquipélago do Marajó.

O terminal estava fechado desde o dia 7 de maio quando foi decretado o lockdown, que suspendeu as viagens intermunicipais e interestaduais de passageiros no Estado, devido a pandemia do novo coronavírus. Antes, empreendimento registrava cerca de 2.300 usuários por dia e mais de 60 mil por mês. Nesta sexta-feira, foram registrados 651 usuários no THB, sendo 341 nos cinco desembarques e 310 nos quatro embarques do dia. 

Gradual: das 11 empresas que operam no THB, apenas quatro restabeleceram as atividades nesta sexta-feiraAções – Como medida preventiva, desde o início da pandemia, a CPH disponibilizou álcool gel para os usuários próximos aos guichês, banheiros, guarda-volume e caixa eletrônico. Todos os usuários que chegam ou partem via Terminal Hidroviário de Belém passam por aferição de temperatura e são orientados por técnicos em saúde da Secretária de Estado de Saúde Pública (Sespa) sobre a Covid-19. 

Fiscais da Companhia também estão utilizando máscaras, luvas e fazem o uso de álcool em gel para atender aos passageiros. Além disso, foram afixados cartazes sobre dicas de prevenção da doença por todo o espaço e o sistema de som do THB orienta, minuto a minuto, para que os passageiros cumpram o distanciamento de segurança e utilizem máscaras.

"Como forma de prevenção, também ressaltamos que o THB já passou por processos de desinfecção nos ambientes, um deles, inclusive, foi oferecido pelo Exército Brasileiro e outro contratamos uma empresa para higienizar todo o espaço. Estamos cumprindo tudo aquilo que foi estabelecido pelos protocolos de saúde", finaliza Abraão Benassuly. 

Serviço:

O Terminal Hidroviário de Belém funciona todos os dias da semana, das 6h às 18h, com oito linhas fluviais, sendo seis intermunicipais e duas interestaduais. Ao todo, 21 embarcações atendem as linhas, que são oferecidas por 11 empresas de navegação.