Samaumeiras na BR-316 mostram sucesso após transplante inédito

Árvores mudaram de cor e já apresentam folhagem multiplicada, demonstrando reação positiva

15/06/2020 16h58 - Atualizada em 15/06/2020 18h41
Por Michelle Daniel (NGTM)

Uma das samaumeiras agora está em uma das pétalas do viaduto do Coqueiro, sentido Belém – MaritubaAs samaumeiras da BR-316 estão cheias de vida. As árvores foram transplantadas em janeiro deste ano em uma ação inédita, neste porte, pelo Governo do Pará, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), com o objetivo de preservar as espécies. O trabalho realizado faz parte do novo projeto de paisagismo que a rodovia ganhará com as obras da BR-316.

“Conseguimos compatibilizar as necessidades da obra com o salvamento das samaumeiras, que são espécies simbólicas da nossa região e protegidas por lei municipal. A compatibilização, tanto nas obras de implantação do Centro de Controle Operacional (CCO), onde houve ajuste no projeto de construção do prédio, quanto nas obras da BR, que previa a supressão total, exigiu um esforço do Estado no sentido de salvá-las. Isso se deu graças ao trabalho técnico de uma equipe e que envolveu especialistas de fora”, diz o engenheiro Eduardo Ribeiro, diretor-geral do NGTM.

Os primeiros sinais de sobrevivência dos vegetais brotaram no mês de março, cerca de 45 dias depois do transplante. A reação positiva das samaumeiras à época era de aparência avermelhada em vários pontos das árvores e que, ao longo do tempo, mudaram de cor e se multiplicaram. “Agora, temos a evidência desse sucesso diante de certa exuberância das árvores. Isso mostra o compromisso do Governo do Pará com a questão ambiental”, completa Ribeiro.

Pelo projeto anterior, árvores seriam suprimidas já que estavam na faixa de domínio das obras da Nova BRProjeto – Inicialmente, o projeto da Nova BR previa o corte com supressão vegetal de três samaumeiras, já que elas estavam na faixa de domínio das obras. Mas, o governo do Estado decidiu pela manutenção das árvores por meio do transplante de duas delas. A terceira foi preservada a partir de uma readequação de projeto na área onde está sendo construído o prédio do CCO – no complexo do Comando Geral da Polícia Militar, na Augusto Montenegro. 

Ação – O transplantio inédito ocorreu no dia 31 de janeiro e no dia 1º de fevereiro deste ano. As samaumeiras estavam localizadas no canteiro central da rodovia e passam a viver em uma das pétalas do viaduto do Coqueiro, sentido Belém – Marituba. O trabalho integra o projeto de paisagismo da Nova BR que prevê, ao longo dos primeiros 10,8 km de rodovia, o plantio de 26 diferentes tipos de árvores e 1.594 mudas nos canteiros central e lateral.