Pará alcança a 7ª posição no índice nacional de isolamento social

Estado registrou 41,89% de pessoas em casa na sexta-feira (29)

30/05/2020 15h48 - Atualizada em 30/05/2020 17h06
Por Laís Menezes (SESPA)

A capital paraense teve 42,8% de isolamento socialO Pará alcançou a 7ª posição no ranking brasileiro de isolamento social, na sexta-feira (29). Em números percentuais, a taxa representou 41,89% de pessoas se mantendo em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus. Os dados foram divulgados neste sábado (30), pela Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac). 

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Ualame Machado, é preciso que a população permaneça em casa para evitar uma nova onda de contaminação.

“Infelizmente, o vírus ainda está nas ruas e para evitar um novo pico de contaminação é necessário que a população mantenha o isolamento, fique em casa e só saia quando for extremamente necessário e tomando todas as precauções, como usar equipamentos de proteção individual, álcool e não fazer aglomeração. É muito importante manter os cuidados para que não precisemos retornar com medidas mais severas de isolamento” - Ualame Machado, titular da Segup.

Municípios – De acordo com o levantamento, ao analisar as cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento foram nos municípios de Bannach (61,9%), Limoeiro do Ajuru (59,8%) e Chaves (56,9%). Já as cidades que mais desobedeceram a recomendação de ficar em casa, registrando um baixo índice de isolamento, foram Santa Luzia do Pará (29,2%), Curuá (29,9%) e Pacajá (30,1%).

Na capital paraense e em Ananindeua, foram registrados, respectivamente, os índices de 42,8% e 41%.

Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Val de Cães (63,3%), Maracajá (57,6%) e Mangueirão (54,2%). Já os piores foram: Curió-Utinga (21,7%), Paracuri (23,8%) e Parque Guajará (27,3%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Julia Seffer (47,3%), Guajará (46,6%) e Águas Brancas (46,4%). Já as piores taxas observadas foram em Águas Lindas (28,6%), Guanabara (30%) e Heliolândia (31,8%).

Nas cidades de Cametá, Abaetetuba, Santarém e Parauapebas, onde está mantido o lockdown por decreto municipal, seguindo o que determina o decreto estadual 729, os índices de isolamento foram de 45,3%, 46,3%, 44,8% e 42,8%, respectivamente.

Serviço:

O percentual de isolamento dos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis em um espaço exclusivo sobre os índices no site da Segup.