Fundação Santa Casa forma sétima turma de Residência Multiprofissional

O curso, que já formou mais de 100 residentes, é voltado ao atendimento à saúde da mulher e da criança

19/02/2020 19h33 - Atualizada em 19/02/2020 22h29
Por Helder Ribeiro (SANTA CASA)

Concluintes da Residência no auditório da Fundação Santa CasaNa capela do prédio centenário da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém, foi iniciada a solenidade de formatura do curso de Residência Multiprofissional em Atenção à Saúde da Mulher e da Criança, nesta quarta-feira (19), às 17 h. Após um culto ecumênico, celebrado pelo diácono José Marruaz, da Paróquia do Santuário de Fátima, e o pastor Valmir Vasconcelos, da Igreja Batista, o evento prosseguiu no auditório da instituição.

A cerimônia contou com as presenças do diretor-financeiro da Fundação Santa Casa, Fabiano Lucas Moares de Castro; da gerente de Pós-Graduação, Valéria Santos; da coordenadora da residência multiprofissional da Universidade do Estado do Pará, Ilma Pastana, e da coordenadora do Programa de Residência, Maria Ana Tereza Araújo.

Culto ecumênico na capela centenária da Santa CasaSegundo Fabiano Lucas Moares de Castro, o mais importante do curso é que o conhecimento adquirido vai ser aplicado para melhorar a saúde da população. “A principal missão da Santa Casa do Pará é cuidar da saúde das pessoas, gerando conhecimento para que cada vez mais possamos cuidar mais e melhor da saúde da população, e também gerando mais conhecimento”, disse o diretor.  

Mulher e criança - Maria Ana Tereza Araújo contou que a sétima residência começou em 2014. “Hoje estamos formando a sétima turma, e ao todo já formamos mais de 100 residentes. Isso é superimportante, porque esses profissionais estão sendo formados para atender a nossa demanda, que é a saúde da mulher e da criança”, reafirmou Tereza Araújo.Gestores na mesa da solenidade de formatura da sétima turma do curso

Para Ilma Pastana, o Programa de Residência Multiprofissional em Atenção à Saúde da Mulher e da Criança é estratégico e importante não só para a Universidade do Estado do Pará (Uepa), mas para todo o Estado. “A nossa parceria com a Santa Casa é desde o início do Programa. Essa Residência é estratégica por todo o contexto que estamos vivendo de mortalidade materna, pré-natal etc.”, afirmou a coordenadora.