União prorroga ações da polícia judiciária da Força Nacional no Pará

Medida dá continuidade ao combate à criminalidade violenta dentro do projeto 'Em Frente Brasil'

17/02/2020 13h27 - Atualizada em 17/02/2020 16h10
Por Laís Menezes (SEGUP)

O Ministério da Justiça e Segurança Pública prorrogou, nesta segunda-feira (17), a permanência dos agentes da Força Nacional de Segurança Pública para atuar em ações de polícia judiciária e perícia forense, no Pará. A medida visa dar continuidade ao combate à criminalidade violenta do projeto "Em Frente Brasil", do Governo Federal.

A prorrogação publicada pela portaria nº 65, de 14 de fevereiro de 2020, no Diário Oficial da União, também previu a ampliação do atendimento para os estados do Espírito Santo, Goiás, Pernambuco e Paraná, para cumprimento dos objetivos do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta. No Pará, os agentes continuarão atuando no município de Ananindeua.

“Os agentes já estão desenvolvendo o trabalho em Ananindeua, tanto em parceria com a Polícia Civil nas investigações, quanto no auxilio aos peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, então eles irão continuar com o trabalho prestado e o reforço das ações. Já tivemos uma prorrogação recente da Força Nacional ostensiva e agora foi a vez da polícia judiciária e perícia”, explicou o secretário adjunto de Operações da Segup, Rômulo Rodovalho.

Ainda, segundo a portaria, a prorrogação ocorre em caráter episódico e planejado, por 180 dias, no período de 18 de fevereiro a 15 de agosto de 2020. O contingente a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça.

O prazo do apoio prestado pela Força Nacional de Segurança Pública poderá ser prorrogado, se necessário, conforme disposto no inciso I do § 3º do art. 4º do Decreto nº 5.289, de 29 de novembro de 2004.