Grupos de doadores de Vigia ajudam a manter o estoque de sangue

Eles encararam cerca de duas horas de viagem em estrada de chão para cumprir o compromisso solidário.

13/11/2019 16h01
Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)

Um grupo de moradores do município de Vigia decidiu pegar um ônibus e seguir na estrada com destino certo: doar sangue na sede do Hemocentro Coordenador, em Belém. O motorista Roberto Raiol disse que foi uma mobilização feita pelas redes sociais que reuniu cerca de 20 amigos e parentes.

"O motivo da nossa vinda é uma doação direcionada a uma parente que está com câncer e internada no Hospital Ophir Loyola há três dias. Ela precisa de sangue para o tratamento da doença”, informou.

A paciente é a mãe de Wellyton Cardoso que acompanhou a caravana. Ele conta que se sente muito feliz pela disponibilidade de cada um que encarou duas horas e meia de viagem para fazer as doações. “Eu me sinto muito feliz com essa mobilização. Só posso agradecer a todos que fizeram este ato de caridade que sei que vai ajudar não só a minha mãe, mas também outras pessoas que estão precisando". O grupo de Vigia doou 15 bolsas de sangue no Hemopa Batista Campos.

A Fundação Hemopa possui 11 unidades espalhadas pelo Pará. São três unidades de coleta na região metropolitana de Belém: Sede Batista Campos, posto do Shopping Pátio Belém e posto do Shopping Castanheira. Tem os outros Hemocentros Regionais de Castanhal, Marabá e Santarém. E ainda os Hemonúcleos de Abaetetuba, Altamira, Capanema, Redenção e Tucuruí.

Cada unidade possui um cronograma de campanhas de coletas de sangue em municípios vizinhos. “Sempre que conseguimos parcerias de instituições públicas ou privadas, organizamos e fazemos o deslocamento da nossa equipe. Mas nem sempre é possível por uma questão de estrutura. Por isso, os movimentos de grupos de municípios vizinhos, que se prontificam em vir até as nossas unidades, são essenciais para manter nossos estoques”, disse Marta Rodrigues, assistente social do Hemonúcleo de Tucuruí que atende .

Esta semana, um grupo de alunos da Escola Estadual de Ensino Médio Papa Paulo VI,  do município de Novo Repartimento, compareceu ao Hemonúcleo de Tucuruí.

“Um dos objetivos é formar um banco de doador permanente em nossa cidade Novo Repartimento, já que temos um índice alto de acidente de moto. Partindo desse principio fazemos um trabalho de conscientização dos jovens e dos pais para serem doadores, levando em consideração a solidariedade para com o próximo”, disse o professor Matusalém Brito que é um dos agentes mobilizadores da doação de sangue em Novo Repartimento.

Quem pode ser um doador de sangue – pessoas entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal), ter mais de 50 kg, estar bem de saúde e apresentar um documento de identificação oficial, original, com foto (RG, CNH, Passaporte ou Carteira de Trabalho).