Sejudh inicia ações do projeto de cidadania para mulheres marajoaras

Por meio do projeto "Rede Cidadania: Com elas e por elas, mulheres marajoaras" serão realizadas oficinas e palestras voltadas à realidade das meninas e mulheres da região marajoara, com o intuito de combater as violências sofridas pela população feminina

25/10/2019 11h55 - Atualizada em 25/10/2019 12h12
Por Claudiane Santiago (SEJUDH)

Os técnicos da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) já iniciaram as ações de levantamento estrutural para atender as oficinas e seminários que serão realizados a partir do dia 5 de novembro, quando será lançado oficialmente o projeto “Rede Cidadania: Com elas e por elas, mulheres marajoaras”, no arquipélago do Marajó.

Nesta sexta-feira (25) a equipe está no município de Bagre em reunião com os representantes do poder público local para alinhar a estrutura que vai atender o projeto de cidadania, em novembro. Na quinta-feira (24), os técnicos passaram o dia em Breves articulando junto aos órgãos municipais, em específico com a Secretaria Municipal da Mulher.

Ainda em Breves, foram realizadas reuniões no Fórum, no Ministério Público e na Defensoria Pública, além de um encontro com a sociedade civil organizada, na parte da tarde, em que houve troca de experiências e ideias com as mulheres do Marajó.

Público alvo do projeto, as mulheres participaram massivamente do encontro e puderam contar um pouco da realidade local, suas dificuldades e os desafios de ser mulher no Marajó, e já estão na expectativa para o lançamento do programa.   

“Essa ação do Estado é muito importante porque pela primeira vez estamos sendo escutadas. Feliz que enfim estão olhando para nós do interior, para a população pobre e carente”, declarou a parteira Maria Barbosa.

Rede de Cidadania - O início das atividades está previsto para o dia 5 de novembro e contará com a integração de todas as gerências e coordenadorias da Diretoria de Cidadania e Direitos Humanos (DCDH), da Sejudh. As ações envolvem oficinas e palestras voltadas à realidade das meninas e mulheres da região marajoara, com o intuito de combater as violências sofridas pela população feminina.

A iniciativa é da Sejudh, com recursos destinados pelo deputado estadual Luth Rebelo, proponente da Frente Parlamentar em Defesa do Marajó, na Assembleia Legislativa do Estado, que tem como objetivo combater as desigualdades sociais e promover o desenvolvimento econômico da região.