Voluntariado garante atendimento médico a romeiros durante o Círio 2019

14/10/2019 09h22 - Atualizada em 17/10/2019 18h48
Por Claudiane Santiago (SEJUDH)

A iniciativa é uma parceria entre Sejudh, Defesa Civil Municipal e a AVP, além da colaboração de outras instituições.

Os romeiros que precisaram de atendimento médico no início da avenida Presidente Vargas, durante as romarias do Círio de Nazaré, encontraram suporte necessário para seguir a longa caminhada até a Basílica de Nazaré no posto de urgência montado na sede da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), em parceria com a Defesa Civil e a ONG Amigos Voluntários do Pará (AVP).

No primeiro ano de atividade, o posto localizado na Rua 28 de Setembro, ao lado do Hospital da Ordem Terceira, acolheu e ofereceu suporte logístico para dezenas de peregrinos durante a Trasladação e o Círio. A maioria das ocorrências foi de mal-estar provocado pelo longo período de jejum, principalmente, em pessoas que pagavam promessa na corda ao longo das procissões.

Trabalho foi realizado em parceria com a Defesa Civil Municipal e a Ong Amigos Voluntários do ParáOs romeiros apresentavam tontura, pressão baixa ou alta, falta de ar e desmaio. Apenas duas pessoas precisaram ser transferidas para o Hospital Ordem Terceira.

“Foram dezenas de atendimentos, cerca de 40 durante a Trasladação e 70 no Círio, a maioria associado ao jejum praticado por quem encara o desafio de ir na corda, além da alta temperatura local. Consideramos um resultado positivo para o primeiro ano de atividade, pois conseguimos dar o apoio necessário aos fiéis que precisaram da acolhida”, descreveu o diretor de Círio da AVP, Ednaldo Conceição.

O titular da Sejudh, Rogério Barra, presente nos dias de atendimentos, destaca a importância de mais uma estrutura para os peregrinos. “É o primeiro ano de mais um centro de amparo, uma rede colaborativa pelo bem estar dos peregrinos que, muitas vezes, vem de longe movidos pela fé e devoção”, acrescentou.

A iniciativa é uma parceria entre Sejudh, Defesa Civil Municipal e a AVP, além da colaboração de outras instituições que contribuíram com alimentos e materiais para realização dos atendimentos. Mais de 100 profissionais voluntários estiveram na ação, entre equipe técnica da ONG e servidores da Secretaria.